visite a galeria de fotos littlemixpics.com

últimas imagens enviadas
28.03.20

Teve alguma vez que nós precisávamos tanto de um novo single de Little Mix quanto precisamos agora? Provavelmente não.

O maior girlgroup do Reino Unido, para sua sexta era, trouxeram com elas um hino pop com a vibe dos anos 80 que tirará você da tristeza desse isolamento (e da quarentena).

Escrito por Jade Thirlwall, Perrie Edwards e Leigh-Anne Pinnock com Kamille, Frank Nobel e Linus Nordstrom, Break Up Song é um baita de um retorno, combinando letras sobre um amor não correspondido e sintetizando o encontro com a felicidade pura.

Enquanto está trabalhando em casa essa semana, ligamos para a Jade pra falar sobe essa grande antecipação do novo álbum do Little Mix, o corte de cabelo “Mullet” da Leigh-Anne, como eles protegeram o bem-estar dos participantes em seu próximo programa de talentos da BBC One e, é claro, quais rainhas ela está curtindo na última temporada da Drag Race.

Oi Jade! Como você está cooperando com o isolamento?
Jade: Não está tão mal assim. Eu ainda não tive febre nem nada.

Eu te sigo no Instagram e vi que você já terminou de montar o Lego do Castelo Disney.
Jade: Sim! Que sonho! É um jeito de se manter ocupada.

Você tem mais algum Lego restando pra montar?
Jade: Não, mas eu encomendei mais. Eu tenho quebra-cabeças e jogos de tabuleiros e coisas assim, então estou muito entretida pra ser honesta.

Eu amo como você está lidando com isso. Nada dessas coisas de mexer em aplicativos como o House Party.

Jade: [Risadas]. Bem, eu sou uma grande vovó!

Bom, um novo single do Little Mix é exatamente o que todos nós precisamos agora.

Jade: Sim, com certeza! Eu amo que é uma música pop muito inspiradora, feliz e animada. É nisso que Little Mix é melhor, eu acho. Estou muito empolgada com essa nova era.

Break Up Song é um retorno brilhante. Por quê vocês decidiram começarem a era LM6 com essa canção?

Jade: Na verdade, havia uma música diferente que era a principal candidata ao primeiro single, e Break Up Song apareceu no último minuto. O vídeo e tudo mais estavam prontos para essa outra música. Nós escrevemos Break Up Song há mais de um ano e ouvimos novamente na sessão de reprodução e ficamos tipo ‘espere um minuto – esse deve ser o primeiro single’. Então ligamos para a gravadora e foi tipo: ‘Tem que ser assim agora’. Tivemos aquela sensação nervosa que tivemos com Shout Out To My Ex e Black Magic, onde parecia especial.

Definitivamente é uma daquelas músicas em que você se perde – meio que envolve você.

Jade: Sim, eu amo isso. Concordo. É uma daquelas músicas que você quer escutar de novo logo depois de ter escutado. Eu tive um sentimento muito bom sobre ela, então espero que as pessoas sintam o mesmo.

Como surgiu essa vibe dos anos 80 para vocês?

Jade: Quando estamos escrevendo, trabalhamos muito bem quando recebemos um resumo do tema. Seja uma música de era ou um conceito muito forte, é quando escrevemos melhor a música. Estávamos tocando no estúdio com Kamille, Frank Nobel e Linus Nordstrom e estavam com os sintetizadores, e isso meio que aconteceu. Isso foi bem antes dos artistas começarem a lançar músicas com essa vibe dos anos 80. Eu sei que The Weeknd lançou uma música vibrante dos anos 80, e Dua Lipa também. Foi antes que isso acontecesse, por isso é uma coincidência. Eu acho que é bom agora por que é onde está o Top 10 no momento.

Podemos falar sobre o penteado de cabelo “Mullet” da Leigh-Anne por um segundo por favor? Que sacada.

Jade: Honestamente, é icônico, não é? Ninguém mais poderia ter usado aquele penteado!

Assim que você ouve, fica: “Eu não sabia que precisava disso na minha vida”. Como vocês decidiram qual estilo dos anos 80 iriam incorporar?

Jade: Bem, eu tenho muito cabelo na minha cabeça então eu nunca poderia usar um mullet! Fiz o que consegui, optei pelo penteado na lateral e mantive todo o meu cabelo comprido. Então, obviamente, na gravação do vídeo também – que infelizmente acabou sendo cancelada por causa de tudo o que está acontecendo no momento -, nós queríamos dar foco aos anos 80 e fazer o máximo. Nós criamos tudo e foi realmente emocionante, mas ainda vamos fazer algo muito legal para o vídeo. Nós gostamos de tudo, né? Se você for fazer algo, é melhor se comprometer a isso.

Para você, qual é a sua parte favorita da cultura pop dos anos 80?

Jade: Eu simplesmente amo o quão completo era. Eu sou tudo ou nada. Eu sou muito andrógina – o que realmente combina com a vibe dos anos 80 e com a vibe Bowie – ou com a vibe drag queen. Eu amo que nos anos 80 todos os rapazes usavam maquiagem e diferentes tipos de cabelos como se não fosse algo anormal. É uma pena que isso tenha mudado. Eu amo um pouco de drama. Eu amo quando Diana Ross estava saindo dessa época dançante. Obviamente, eu não estava viva nos anos 80, mas tenho lembranças de estar com meu pai assistindo ao VH1 Classics, onde eu via tudo.

Vocês estão ocupadas trabalhando no sexto álbum – o que vocês podem nos dizer sobre ele?

Jade: Com esse momento difícil, não estamos pensando muito no álbum. Nós estamos escolhendo o que faz com que a gente se sinta bem e não o que é legal ou o que as pessoas gostariam de ouvir. Tem sido muito, “Ok, essa é uma música incrível – vamos colocar no álbum”. Isso tirou um peso de nossos ombros. O processo de criação do LM5 foi bastante estressante com a mudança de gravadora e tudo mais. Por isso, estamos muito mais comprometidas em nos divertir e voltar ao que realmente amamos fazer no Little Mix.

A melhor música é feita quando um artista se diverte e há autenticidade.

Jade: Sim, 100% – e isso não quer dizer que não gostamos do LM5, até porque escrevemos grande parte desse álbum e colocamos muito de nós nele. Toda aquela era foi muito sobre o que defendemos; empoderamento feminino, direitos das mulheres e era algo muito atual naquele momento. É algo pelo qual somos muito apaixonadas. Nós realmente transmitimos essa mensagem. Mas já que fizemos isso, agora é hora de nos divertir.

Vocês sempre brincaram com o som do Little Mix ao longo da carreira sem perder o senso de identidade. Indiferente da direção que vocês sigam agora, sempre saberemos que é uma música da Little Mix. Qual você acha que é o ingrediente chave para uma música da Little Mix no momento?

Jade: Independente do que seja popular no momento, nós estaremos: “OK, vamos fazer isso, mas faremos do jeito Little Mix” em vez de apenas clonar o que todo mundo está fazendo. Somos um grupo feminino, então é sempre diferente para nós. Eu não diria que é mais difícil, mas sempre temos que garantir que não parecemos muito cafonas, porque somos um grupo de garotas pop e as pessoas automaticamente têm esse tipo de opinião estranha sobre grupos pop em geral. Nós estamos sempre nos desafiando e é por isso que conseguimos nos adaptar ao que está em alta no momento. Estamos juntas há quase nove anos, então a prova está no fato de que conseguimos nos adaptar e mudar a cada época, sem deixar o estilo Little Mix. Também mantivemos os fãs que estão conosco desde o início, além de manter o público mais jovem. Trata-se de ser autêntico e manter estipulado quem somos e o que queremos fazer. Tem sido um processo muito gradual. Quando tínhamos 18 anos, parecíamos muito com jovens de 18 anos! Mas a cada ano crescemos como mulheres.

E agora vocês estão procurando uma nova banda! Little Mix: The Search está chegando. Fale sobre tudo, desde a montagem de um show de talentos até a criação de seu próprio grupo, depois de tantos anos. Como vocês se sentem estando do outro lado desse processo?

Jade: É tão bizarro – é muito estranho. Obviamente, já estivemos na posição deles e sabemos como é estar diante dos juízes e ter que cantar para eles. Então, sinto que realmente nos relacionamos mais com os competidores e realmente simpatizamos com eles e asseguro que o processo será o mais divertido possível. Tem sido muito difícil dizer “não” às pessoas, porque já passamos por isso antes. Pode ser realmente esmagador. Foi emocionalmente desgastante ter que deixar as pessoas irem. É difícil dizer às pessoas que elas ainda não estão lá. Mas, por outro lado, encontramos pessoas incrivelmente talentosas e é tão emocionante. Cada grupo que formamos é especial à sua maneira.

Como você disse, vocês já passaram por um processo como esse, todos se certificaram de proteger os competidores desde o início?

Jade: Estamos muito envolvidas em todo o processo. Uma grande parte do orçamento do programa está sendo destinado aos cuidados com a saúde mental dos participantes. Haverá conselheiros lá constantemente cuidando dos concorrentes em casa. Mesmo se alguém não passar, temos um processo de pós-atendimento em que os observadores ligam toda semana para verificar como estão. Tem havido muita atenção em garantir que eles sejam cuidados, o que acho que deveria ter sido feito no passado! Foi realmente muito importante para nós ter certeza de que isso fosse implementado.

Você disse anteriormente que está entrando no seu nono ano como um grupo, o que significa que o 10º aniversário está chegando. Você começou a pensar em como gostaria de comemorar? Porque é um grande marco.

Jade: Honestamente, eu nem acredito. Especialmente com as meninas, porque todas elas têm parceiros e se estabeleceram e cresceram, e eu estou sentada aqui pensando: “Caramba, quando isso aconteceu?”. Faremos uma grande turnê e teremos o novo álbum. Não sei exatamente o que faremos no próximo ano – especialmente com tudo o que está acontecendo. As coisas estão sendo empurradas para frente. Estamos apenas vivendo um dia após o outro.

Seja lá o que for, tem que ser algo memorável porquê 10 anos é um acontecimento histórico.

Jade: Com certeza! E você me conhece, eu estarei em todos as Paradas LGBTQ+ que eu puder no próximo ano, ainda mais agora que eles cancelaram a desse ano. É muito triste, mas eu espero que a gente consiga performar em alguma Parada.

Obviamente, nós precisamos falar sobre Drag Race. Você assistiu a nova temporada então você tem alguma favorita?

Jade: Sim! Quem eu estou gostando agora? A favorita? É a Gigi?

Sim, Gigi Goode! Amamos ela!

Jade: Ela está arrasando com os looks, eu amo uma rainha icônica, mas para mim, até então, não tem nenhuma propriamente como favorita.

Parece que vai ser uma temporada muito boa desde o início.

Jade: Sim, o que é maravilhoso. Mesmo que semana passada a Rock M. Sakura teve que ir pra casa e eu fiquei ‘’caramba, eu não esperava por isso’’ eu não esperava a primeira rainha ir pra casa agora.

É muito bom, e isso nos mantem presos e mais entretidos dentro de casa. Quem é a sua favorita?

Jade: Eu gosto muito da Gigi, e também da Heidi N Closet. Ela é muito engraçada!

Sim, ela é.

Jade: Eu gosto da francesa também, Nicky Doll. Ela é meio das trevas.

Quando você foi jurada do Drag Race UK ano passado, foi tudo mesmo o que você esperava?

Jade: Bom, foi um dos melhores dias da minha vida…Eu estava nas nuvens. Foi como o céu aqui na terra. Eu era só uma fã e eu estava tentando ficar de boa e ser a artista glamourosa que não se importava, mas por dentro, eu estava surtando. E foi perfeito, e estar lá no estúdio de filmagem vendo como funciona. Ver elas dublando nossas músicas foi incrível e eu também fiz algumas amizades lá. Eu ainda falo com a Vivienne bastante e eu amaria fazer tudo de novo.

Você se sentiu pressionada quando teve que fazer umas piadas sobre os looks?

Jade: Quando estávamos gravando eles falaram com a representante do Drag Race do Reino Unido, Michelle Visagem e o apresentador Graham Norton, que era pra acreditarem em si, então eu falei pra mim mesma ‘’bem, queridinha, cala a boca.’’ A última coisa que eu queria era fazer uma piada sem graça, você sabe, né? Então eu pensei, vou ficar calada mesmo, mas aí depois eu percebi que consegui algumas piadas boas durante as criticas e eu fiquei feliz com isso.

Sendo uma fã do programa por tanto tempo, e agora aparecendo como uma convidada sua percepção mudou?

Jade: Bom, me fez amar ainda mais, eu fiquei ainda mais animada porque foi no do Reino Unido, para ser sincera, antes de aparecer lá, eu estava pensando ‘’eu não sei como eles vão fazer para que o programa não me sinta perdida…’ Mas ai quando eu cheguei lá, eu fiquei surpresa e também depois de assistir o programa, eu percebi que o do Reino Unido era o melhor pra mim. Eu amei o humor britânico, e como eles não deixaram tudo americanizado. Eu amei tudo, amei ver tudo por detrás das câmeras e estar sempre congelando para que nenhuma maquiagem derretesse, e eu estava com uma garrafa de água quente no meu colo.

As britânicas arrasaram e estamos animados demais para ver a próxima temporada!

Jade: Com certeza, e agora todo mundo viu o quão incrível é, ainda mais drag vão querer fazer isso.

Tradução: Equipe BrasilLM.

Fonte original: GAY Times

Little Mix Brasil • Hospedado por Flaunt • Layout por Lannie D online &