GALERIA DE FOTOS
Visite agora mesmo
VÍDEO EM DESTAQUE
Publicado por Mel em 24 de março de 2020

Little Mix estampa a capa de maio da revista Cosmopolitan do Reino Unido. Confira a tradução da parte de Jesy Nelson na entrevista:

Para alguém que passou pelas piores experiencias na vida na ultima década, Jesy Nelson é forte. Forte e também graciosa. Ela se desculpa quando eu a digo que o documentário, Odd One Out, me fez chorar. Jesy não é a pessoa que deveria estar se desculpando.

No ano passado, o documentário dela relatou como o cyberbullying fez com que ela tivesse uma overdose. A noite em que Little Mix ganhou o x-factor, uma pessoa disse ‘’Você é a coisa mais feia que eu já vi na vida, você merece morrer’’

No começo, ela ficou com medo do que o documentário poderia trazer novos ataques. ‘’Eu pensei, se eu não consigo fazer essa experiência de merda se transformar em algo positivo, então por que eu passei por tudo isso?’ E foi por isso que eu quis fazer isso [o documentário]. Eu estava com muito medo. Eu pensei que faria com que os ataques piorasse e causaria uma repercussão negativa, mas, está sendo totalmente o oposto. Eu me coloquei numa posição muito vulnerável, mas eu estou feliz que fiz isso.”

É difícil não gostar da Jesy, ela é calorosa, fala muito a palavra “merda” e é incrivelmente atenciosa quando fala. É triste pensar que por aparecer em um programa de televisão, e com isso surgiu também impactos na sua saúde mental. ‘’Foi um momento horrível para mim’’ ela disse. Ela estava trabalhando como uma garçonete em Dagenham quando ela se inscreveu para o programa. ‘’Eu nunca pude aproveitar tudo como as meninas fizeram, mas eu não estaria aqui se não tivesse passado por isso.”

Receber muitas reações positivas pelo documentário, com certeza, ajudaram a ela com sua autoestima, mas ela ainda luta com tudo.  ‘’Honestamente, eu não gostava de uma coisa sequer em mim e eu nunca vou mentir e dizer que eu me amo totalmente. Há coisas que eu ainda estou trabalhando, mas estou 100% melhor do que estava antes.

No ultimo ano, Jesy começou a namorar Chris Hughes, que apareceu em seu documentário. Ele foi de grande ajuda no seu processo de cura? ‘’Com certeza’’ ela sorri ‘’ele é uma pessoa tão positiva, ele vive em seu próprio mundo. Ele não é normal. Todo mundo que conhece ele diz ‘eu nunca conheci alguém como ele’, É fofo.

“Eu acho que adoraria estar na cabeça dele. Aonde não há nada pra se preocupar, ele está apenas no mundo de Chris.”

Bom, o bullying deu uma parada. ‘’Estranhamente sim, não temos tanto quanto antes’’ ela diz. ‘’Quando as pessoas percebem que você está vulnerável, elas fazem ainda mais. Quando as pessoas percebem que ninguém se importa, elas pensam, ‘qual o sentido?’ Elas fazem isso por uma reação. Nós somos as ‘’estranhas’’ mas não nos ofendemos com isso mais.’’

Eu perguntei a ela o que ela mais sente falta quando era uma anônima, ela ri ‘’eu sinto falta de ir pra balada e se eu quisesse causar, eu poderia. Nós não podemos fazer isso. Temos que pensar ‘’e se tiver um paparazzi lá?’Tem muita coisa pra pensar durante o tempo todo, você nunca pode se permitir. Eu quero ir num feriado, comer comidas calóricas, deixar minha barriga para fora e não me importar se alguém vai tirar uma foto. Você está sempre sendo julgada’’

Tradução e Adaptação: Equipe BRLM

Arquivado em Noticias