visite a galeria de fotos littlemixpics.com

últimas imagens enviadas
27.03.20

Após fazer sua primeira passagem pelo Brasil, o grupo britânico Little Mix deu início a sua nova era nesta sexta-feira (24) com o lançamento de Break Up Song, o primeiro single de seu sexto álbum.

O quarteto formado por Leigh-Anne Pinnock, Jesy Nelson, Perrie Edwards e Jade Thirlwall surgiu em 2011 no programa The X Factor, quando todas fizeram audições como solistas e acabaram sendo colocadas juntas no que se tornou o primeiro grupo a vencer o reality musical.

No início de março, elas visitaram o Brasil pela primeira vez ao participar do festival Grls, porém sem a presença de Perrie, que ficou em casa por problemas de saúde.

Antes da divulgação de sua nova música, Jade conversou com Quem sobre o show em São Paulo, o lançamento de Break Up Song e como a quarentena causada pelo novo coronavírus interferiram nos planos de seu novo CD.

Como foi a passagem pelo Brasil?
Foi a experiência mais incrível que já tivemos. Com certeza um dos pontos altos das nossas carreiras. Nós esperamos muitos anos para ter a chance de visitar o Brasil então quando finalmente chegamos lá foi apenas insano. Os fãs são insanos, o festival foi muito bom, foi incrível estar lá no Dia Internacional das Mulheres, nós vimos homenagens e coisas assim que não acontecem no Reino Unido. Foi muito legal, eu mal posso esperar para voltar.

O que você mais gostou?
O show foi incrível, a plateia cantou tão alto e não acreditei que em nossa primeira visita ao Brasil e os fãs sabiam todas as letras das músicas, inclusive as que não foram singles. E também todos os fãs que ficaram na porta do hotel, nós tivemos a chance de conhecer e conversar com eles. E eu estava viciada naquelas bolinhas de queijo também, eu não vou me lembrar do nome, mas eu literalmente não conseguia parar de comer.

Foi difícil se apresentar sem a Perrie?
Estando em um grupo, nós temos muitas coreografias que temos que repensar, além de dividir os versos das músicas entre nós três, ver quem vai cantar com as partes da Perrie, que é algo que ninguém quer fazer porque ela tem um monte de notas altas. Foi realmente estranho nos apresentar como trio. E ela ficou muito triste porque queria muito ir, mas combinamos que acabou sendo uma boa coisa porque agora nós temos que voltar.

Como foi trabalhar em Break Up Song?
Foi muito divertido. Nós começamos a trabalhar nela há mais ou menos um ano, já faz um tempo. E é uma música pop incrível. Eu sinto que a música pop de verdade está voltando com tudo e é isso que o Little Mix ama e é o que nossos fãs amam sobre nós: nós não temos vergonha em fazer música puramente pop. Ela é muito divertida e animada e agora que todos temos que ficar em casa, é disso que precisamos.

Ela tem uma vibe anos 80, que tem voltado recentemente. Por que decidiram seguir nesse estilo?
Nós fizemos Break Up Song bem antes dessa vibe de anos 80 começar a acontecer e aí começamos a ver outros artistas fazendo coisas nesse estilo e pensamos ‘ok, que estranho’, mas acho que está se tornando algo popular. Nós achamos que funcionaria bem ter esse sentimento nostálgico, assim como fizemos em Black Magic, e enquanto grupo adoramos fazer essas coisas mais divertidas.

Que outros estilos gostariam de explorar?
O álbum que estamos fazendo não é só nesse estilo anos 80, isso é só um aperitivo. Vai ter influência R&B, influência dance, mas não tivemos dúvida ao escolher Break Up Song como primeiro single. Eu gostaria de fazer algo bem dançante, talvez algo com a vibe de Reggaeton Lento porque funcionou bem pra gente, percebemos isso no Brasil. Os fãs receberam muito bem a música, então seria legal fazer algo como ela novamente.

O novo álbum já tem previsão de lançamento?
Ainda não. Obviamente que, com tudo o que está acontecendo, a programação terá que ser um pouco adiada. Mas isso também é bom porque nos dá tempo para aperfeiçoar o álbum e deixar ele de um jeito que realmente nos faça feliz. Então realmente não sei dizer quando ele será lançado.

Como tem sido esse período de quarentena?
Tem sido muito difícil. Foi horrível não poder ver a minha mãe no Dia das Mães. Mas eu estou morando com a minha melhor amiga, meus outros amigos estão ficando aqui comigo por enquanto, então tenho companhia e temos muitas opções para nos distrair. Agora temos que ouvir as instruções e ficar em casa e fazer o que é melhor para todos.

Vocês sempre passaram a mensagem de empoderamento feminino. Por que isso é tão importante?
Ao estar em um grupo feminino é importante passar a mensagem que estamos lá uma para a outra, que não existe competição, que nos apoiamos. Acho que essa é a mensagem que todas as mulheres deveriam querer passar. Sinto que muitas vezes a mídia tenta colocar garotas umas contra as outras e criar drama, mas nós deveríamos estar nos celebrando enquanto mulheres e nos ajudando a ser mais confiantes porque nós somos mais fortes quando nos unimos.

Estar em um girl group influencia nessa mensagem?
Estar um uma girlband por nove ou dez anos só é possível quando vocês se unem e se apoiam. Estar em um grupo foi muito melhor do que ter que aprender a lidar sozinha com todas as críticas que recebemos o tempo todo.

O que gostaria de dizer para seus fãs nesse momento?
Nós amamos muito nossos fãs. Esperamos que eles estejam ficando em casa, se mantendo seguros e cuidando uns dos outros. E nós vamos distraí-los com música nova, atividades online e interagindo e conversando bastante com eles para apoiá-los nesse momento.

Fonte original: Revista QUEM

Little Mix Brasil • Hospedado por Flaunt • Layout por Lannie D online &