visite a galeria de fotos littlemixpics.com

últimas imagens enviadas
12.11.20

Ainda adolescentes, quando se tornaram famosas, o estrelato teve um preço para Little Mix. Elas se abrem com Francesca Babb sobre os altos e baixos dos últimos nove anos.

É o fim de nossa sessão de fotos para a capa da YOU e estou vendo as meninas da Little Mix sem maquiagem. Lenços umidecidos passam para frente e para trás em seus rostos e, conforme a base se vai em um dilúvio de lenços de cor de café, Jesy Nelson e Leigh-Anne Pinnock, ambas com 29 anos, e Jade Thirlwall e Perrie Edwards, ambas com 27, relaxam visivelmente em seus agasalhos e jeans com seus ombros relaxados enquanto elas se acomodam. Estou tão acostumadas a vê-las maquiadas e prontas para serem fotografadas que assumi que todo o glamour era o seu lugar feliz. Mas talvez as verdadeiras Little Mix não sejam as estrelas pop com pintura de guerra e collant que passamos quase dez anos vendo crescer, mas sim as quatro mulheres que se tornaram por trás do brilho dos holofotes. São essas quatro mulheres que estou intrigada em conhecer.

Desde que venceram o The X Factor nove anos atrás, houve pontos altos – vendendo mais de 50 milhões de discos em todo o mundo, uma porcentagem significativa de autoria própria, e criando linhas de maquiagem e mercadorias suficientes para não só mantê-las bem, como suas famílias no futuro (informações recentes sugerem que elas ganharam um total de £28,5 milhões até agora). Mas também houve pontos baixos – contínuas críticas do público e da imprensa, bullying e ódio de ofensores online. Os casos mais extremos levaram Jesy a tentar o suicídio no início da Little Mix em 2013 (ela revelou que um tweet de Katie Hopkins “O pacote de mistura ainda tem uma gorda na sua linha de frente” foi o ápice da sua depressão) e empurraram a cantora Perrie numa luta contínua contra a ansiedade.

A fama as mudou. Em alguns aspectos, elas ainda são jovens – colocando frases na conversa que não estariam fora do contexto em um parquinho – mas, em outros, elas são sábias além da idade, mergulhando de cabeça em batalhas sobre feminismo, racismo e saúde mental. Elas são divertidas o suficiente para ser um alívio leve, inteligentes o suficiente para inspirar uma geração que luta contra as pressões da sociedade e das redes sociais, mesmo antes de uma pandemia ser lançada sobre elas, e corajosas o suficiente para deixar a gravadora de Simon Cowell porque elas não achavam que ele se importava.

Nunca foi realmente muito fácil, não é?Jade pondera, tendo em mãos uma cópia da teoria feminista de 2002 da ativista social Bell Hooks, Comunhão: A Busca Feminina pelo Amor (não para mostrar, devo acrescentar; quando pergunto a ela sobre, ela conhece bem o conteúdo). “Nós tivemos momentos muito altos mas também muito baixos”.

Jesy, que virou alvo de alguns dos mais cruéis comentários do mundo fora da Little Mix, concorda: “Alguns dos melhores momentos, alguns dos piores momentos.”
Comentários sobre seu peso, sua aparência, seu lugar no grupo, comentários de que ela deveria se matar, tudo a levou a uma profunda depressão e à já mencionada tentativa de suicídio. Seu documentário do ano passado, Jesy Nelson: Odd One Out, revelou sua jornada por tudo isso e, ao mesmo tempo que é angustiante, é essencial ver as realidades de crescer em um mundo dominado pelas redes sociais.

Antes de entrarmos no grupo, eu nunca olhei para mim mesma e pensei ‘eu não gosto disso’ – acho que nenhuma de nós pensou assim. Eu nunca pensei ‘Ai Deus, eu estou gorda’, e então entramos para a indústria e todas nós começamos a querer mudar coisas em nós mesmas. É tão triste. Há coisas [no passado] que eu definitivamente gostaria de não ter feito” diz ela, referindo-se a tentativa de suicídio. “Mas eu seria a pessoa que sou hoje se não tivesse passado por tudo isso?”

Houve uma época em que era pior do que agora“, acrescenta Leigh-Anne, que cada vez mais usa seu Instagram para vocalizar a sua experiência com o racismo, tanto aberto quanto adjacente, ao longo de seu tempo no grupo. “Acho que estamos dando um passo à frente, mas temo por minhas [futuras] filhas…

Isso me faz não querer ter um filho”, concorda Jesy. “Essas inseguranças que todos nós temos agora por causa das redes sociais, imagine ter isso embutido em você quando criança?

Antes de você classificá-las como quatro garotas muito sortudas, reclamando de maneira ingrata de um estilo de vida com o qual tantos sonham, devo salientar que elas têm plena consciência do paradoxo de seu privilégio. Suponho que a questão seja: não é pedir muito para não ser maltratada a ponto de ser hospitalizada como um subproduto, não é?

Little Mix mudou nossas vidas para melhor, e as vidas de nossas famílias, nós conquistamos muito“, diz Perrie.

Não me interprete mal“’, concorda Jesy (um aviso que ouvirei repetidamente ao longo de nossa hora juntas, talvez graças a quase uma década de suas falas sendo colocadas fora de contexto para chamar a atenção). “Não vou sentar aqui e dizer que temos uma vida terrível, porque não temos, mas acho que nossa inocência foi tirada de nós.

 

PHOTOSHOOTS | ENSAIOS FOTOGRAFICOS > 2020 > YOU – RACHELL SMITH
 

Já faz um tempo desde a última vez que as meninas deram entrevistas. A quarentena interrompeu qualquer atividade planejada, incluindo o lançamento de seu novo show de talentos da BBC: Little Mix: The Search (no qual elas procuram uma nova banda para se juntar a elas na turnê do ano que vem). Mas o tempo separadas não diminuiu a capacidade de terminar as frases uma da outra e de se ajudarem. Parece que foi muito bom para elas e permitiu que voltassem animadas para o lançamento de seu sexto álbum, Confetti, que saiu esta semana. “Foi necessário“, concorda Jesy. “Nunca deixamos de estar umas com as outras e estamos sempre ocupadas. Nossas manhãs começam cedo, terminamos muito tarde.”

Estar em casa significou mais tempo gasto com suas famílias, com Jade até mesmo começando seu próprio programa na MTV com sua mãe, tutu Norma. Chamado “Served!”, o programa auto-filmado viu a Jade e sua mãe entrevistarem drag queens famosas e se desafiar em competições culinárias. “Eu amo a cultura drag“, diz ela, “e minha mãe estava se isolando sozinha, então pensei que seria algo bom mantê-la entretida.

Sua mãe poderia estar no Loose Women“, diz Leigh-Anne.

Imagine nossas mães em um programa!” grita Jade.

Minha mãe não deixaria ninguém falar“, ri Perrie.

Ah, quando a Debbie vai para o Twitter“, diz Jade, sobre o hábito da mãe da Perrie de responder comentários de haters. “Minha mãe me manda mensagem tipo ‘você viu que Debbie se irritou com alguém?!

É interessante que as quatro falam com frequência sobre suas mães durante nosso bate-papo, mas não há menção aos pais. Enquanto as mães frequentemente aparecem no Instagram, ver o pai da Perrie no aniversário de 23 anos dela foi extremamente raro. Talvez a ausência dos pais da Little Mix na narrativa seja porque as quatro meninas foram criadas predominantemente por suas mães (todos os seus pais se separaram quando elas eram mais jovens), e outra razão pela qual o vínculo do grupo é tão forte. Little Mix são a fortaleza umas das outras, suas próprias guarda-costas pessoais. Jesy, elas concordam unanimemente, é a Assustadora Mix (embora eu a ache encantadora), o que é interessante dada a sua própria incapacidade de rebater as palavras de outras pessoas.

Quando é você sozinha lidando com algo pessoalmente“, diz Jesy, “é completamente diferente. Você se sente tão vulnerável sozinha, mas somos uma força quando estamos juntas.

Não é difícil ver, na sociedade de hoje obcecada pelas redes sociais, onde há pouca retribuição por causa da crueldade, o motivo pelo qual quatro mulheres atraentes e bem-sucedidas, com namorados jovens, atraentes e bem-sucedidos (dois jogadores de futebol – Perrie namora Alex Oxlade-Chamberlain do Liverpool, Leigh-Anne está noiva de Andre Gray do Watford – enquanto Jade está com o cantor da banda Rizzle Kicks, Jordan Stephens, e Jesy está saindo com o ator de Our Girl, Sean Sagar), que parecem estar vivendo um sonho, se viram no meio de um turbilhão de críticas. Houve a discussão infame com Piers Morgan, em que ele zombou delas por posarem nuas e pelos insultos que foram colocados sobre elas pintadas em seus corpos. Ele as acusou de usar sexo para vender discos e as chamou de “idiotinhas desbocadas, sem talento e alérgicas a roupas“, o que não é verdade.

Eu tenho um pé atrás com o Piers“, diz Jesy, revirando os olhos. “Ele faz isso para causar drama, então eu não dou atenção. Quando ganhamos o The X Factor, não parecíamos um grupo feminino genérico: todas temos formas e tamanhos diferentes, não nos vestíamos de maneira sexy, então imediatamente todos perguntaram: “O que é isso?”

Normalmente, quando você vê um grupo de garotas, elas são perfeitas, têm tanquinhos – e nós não éramos assim“, continua Jesy. “As pessoas nos viam como crianças, então mesmo que agora sejamos mulheres, ainda pensam em nós daquela maneira, então, quando subimos no palco vestindo collant, pensam: “Isso é nojento!”

O One Direction não recebeu a merda nós recebemos, porque eles são homens“, afirma Leigh-Anne. “É tipo, ‘são quatro garotas, vamos atacá-las.’ No momento em que são meninas, eles pensam: “Ah, sua piranha.”

Quando são homens, é comemorado, mas no minuto em que as mulheres se sexualizam e se sentem poderosas fazendo isso, nos dizem para nos contermos“, acrescenta Jade. “Estamos condicionados a pensar que as mulheres existem para ser esses seres inocentes e puros e, no minuto em que você sai disso, é um massacre.

Little Mix, no entanto, não tem medo de acolher esse massacre e de provocar um debate. Para o programa The Search, Jade descreveu como era importante para elas definir o tom de respeito quando cada nova pessoa fazia o teste. “Por sermos mulheres pequenas, é importante mostrar às pessoas que elas precisam nos respeitar, que sabemos do que estamos falando e precisamos ser ouvidas“, diz ela.

Não há maldade“, continua Jesy sobre o programa, que foi elogiado por modernizar e renovar o antigo formato de TV. “Não fazemos ninguém se sentir desconfortável para gerar entretenimento.

Elas também insistiram que uma grande parte do orçamento fosse dedicado a cuidar da saúde mental dos participantes, entendendo, em primeira mão, as armadilhas dos shows de talentos.

The Search não é a primeira tentativa delas de diversificar seu talento. Em grupo, elas têm a linha de maquiagem LMX e também um perfume, Style By Little Mix. Posteriormente, elas se tornaram mulheres de negócios especializadas, recusando-se a cometer os erros dos grupos pop do passado, tantas vezes deixados sem um tostão no final de suas carreiras.

Lembro-me de entrar em uma reunião da gravadora e dizer: “Isto é quem queremos ser, esta é a campanha que queremos, estas são as imagens que desejamos”, diz Jade. “Sabíamos o que queríamos desde o início e comandamos nossa carreira.”

Foi um longo caminho desde (como a Jesy mesmo disse) “origens de classe trabalhadora.” Desde que entraram no grupo, cada uma comprou uma casa para sua mãe e, embora sua história não seja inteiramente da miséria à riqueza, o salto de Primark para Prada nos últimos anos foi certamente significativo.

Quando se trata de negócios, Perrie descreve a si mesma e a Leigh-Anne como aquelas que frequentemente buscam um meio-termo em situações difíceis, enquanto enviam Jesy e Jade quando acordos que precisam ser feitos.

Jesy é a fodona“, Perrie ri. “Sempre que eu estou com medo, fico atrás dela. É ela quem entra em uma sala de reuniões cheia de homens e diz: ‘Vai ser assim.’ Mas escolhemos nossas batalhas. Não discutimos sobre toda decisão – apenas quando achamos que devemos fazer isso.”

Ninguém pode dizer que somos difíceis e, se o fizerem, estão mentindo“, diz Leigh-Anne com firmeza. Jesy acrescenta: “Nós sabemos o que queremos e sabemos o que as pessoas querem”.

Little Mix viveu mais de um terço de suas vidas sob os holofotes. Elas viram como as coisas funcionam e como não funcionam, e aprenderam a lidar com tudo isso. Os baixos podem ter sido espetacularmente baixos, mas os altos superaram qualquer uma de suas expectativas. A história delas não é um clássico conto de fadas, mas é aquela que elas aprenderam que podem escrever seu próprio final. Se a Little Mix que conheci hoje é um exemplo, eu não espero que esse final chegue tão cedo.

Tradução e Adaptação: EquipeBRLM | Fonte: YOU Magazine

Little Mix Brasil • Hospedado por Flaunt • Layout por Lannie D &