visite a galeria de fotos littlemixpics.com

últimas imagens enviadas
18.12.20

Não existem duas formas de dizer isso: para milhares de fãs do Little Mix, a saída de Jesy Nelson foi muito, muito triste. Os melhores grupos pop são aqueles que parecem ser uma equipe divertida da qual você quer fazer parte – e quando alguém sai, é como se você perdesse seu próprio amigo. E esse com certeza é o caso aqui, depois do anúncio de Jesy de que estar no grupo realmente custou muito à sua saúde e ela estava saindo para poder priorizar a sua saúde mental e bem-estar.

É extremamente triste pensar que a multi-talentosa, cativante e incrivelmente hilária integrante, de 29 anos, está saindo de cena por um bem maior. Mas seguindo em frente com o motivo de sua saída, e tendo o apoio indiscutível de suas ex-colegas de grupo, a rainha e ganhadora do NTA (National Televison Awards), provou mais uma vez o porque ela, e Little Mix como um todo, são incríveis inspirações. Tenho certeza que não preciso dizer que além de lançarem hits clássicos, elas sempre foram bem articuladas e mente aberta em todos os tipos de problemas sociais – desde direitos LGBTQ+ e racismo à amizade e imagem corporal.

Com ela indo a público, com o que deve ter sido uma decisão extremamente difícil, Jesy, está sendo incrivelmente aberta sobre o assunto, que é sua própria saúde mental – e não é a primeira vez. Anunciando sua saída permanente do grupo após seis semanas de sua pausa prolongada, ela trouxe novamente o que já havia revelado em seu aclamado documentário ‘Odd One Out’ (2019), como disse:

Me sinto constantemente pressionada ao estar em um girlgroup e atender as expectativas dos outros é muito difícil.

Ela acrescenta:

Chega uma hora na vida em que precisamos investir mais em cuidar de nós mesmos do que em focar em fazer os outros felizes, e acho que agora é a hora de começar esse processo.

Na própria postagem delas, em que reafirmam seu amor por Jesy e se propuseram a continuar como um trio, Leigh-Anne Pinnock, Jade Thirlwall e Perrie Ewards reconheceram que isso vai ser muito triste para os seus fãs – e como uma pessoa que é mixer desde a primeira vez que elas cantaram para Tulisa e Jessie J na Casa dos Juízes, posso confirmar que elas estão certas. Mas conforme estrelas do pop deixam grupos bem sucedidos por conta de incidentes, esse caso parece diferente. Não é como quando Zayn saiu do One Direction, quando Geri saiu das Spice Girls ou Camila deixando o Fifth Harmony para projetos individuais.

Isso é porque dessa vez, parece honesto. Sincero. Sem drama, sem mistério, sem mentiras, sem controle de dano, sem resquícios de brigas por trás das câmeras… Apenas alguém fazendo o que é certo para o bem de sua própria mentalidade. Honestamente é inspirador. E espero que Jesy saiba o quão boa ela é em falar de maneira tão franca. Muitos de nós – incluindo a mim – são culpados de nos submeter a situações que não nos fazem bem até que atingimos o ápice do esgotamento, ou pior.

Mesmo quando estamos por um fio, dizemos para nós mesmos que não somos bem sucedidos o suficiente, ou que não estamos no controle o suficiente, ou fazendo o suficiente para impressionar as outras pessoas. Muitas vezes ficamos felizes em enfrentar os momentos difíceis da vida, porque sabemos que os altos fazem os baixos valerem a pena, ou porque – quando falamos de carreiras principalmente – estamos fazendo aquilo pelo qual somos apaixonados. Mas algumas vezes isso não é saudável. Algumas vezes nos mantemos em situações (pessoais ou profissionais) que não são boas para nós, porque estamos com medo de que vamos fazer ou quem vamos desapontar se sairmos delas.

O comunicado de Jesy é um lembrete que não precisa ser dessa forma. Que está tudo bem em se retirar, respirar fundo e pensar, ‘espera aí – eu preciso me colocar em primeiro lugar agora.’ É claro que nem todos tem o privilégio de poder simplesmente sair de um emprego que os está fazendo infeliz. Mas em qualquer circunstância, Jesy está mostrando aos fãs que não há vergonha ou, que Deus me perdoe, não é uma “falha” quando levamos nossa saúde mental a sério; ou reavaliamos nossos objetivos e prioridades e tomamos a decisão e reagimos se tal situação está nos trazendo mais malefícios do que bem. Levando tudo em consideração, é só o exemplo mais recente que continua a ajudar a normalização da discussão sobre saúde mental.

Ela não precisa nos dar mais nenhuma informação se ela não quer, e ela certamente não nos deve nenhuma explicação ou detalhes de quando ela estava em seu descanso nas últimas semanas. Ela está melhorando sua vida – e com base no trabalho vital que ela fez com ‘Odd One Out’. Se você precisa de alguma prova, apenas olhe a maioria dos comentários de fãs no  Twitter e Instagram, desejando nada além de felicidade à ela. O fato dos fãs mais jovens de Little Mix terem tanta empatia e respeito é algo que devemos dar crédito ao próprio grupo, e a forma que elas sempre foram exemplares quando se trata de gentileza, amizade e solidariedade.

Mas, sim, é triste ver Jesy ir, mas é natural para aqueles de nós que sempre amaram o grupo desde ‘Rhythmix‘, se sentir triste sobre isso.Mas após algumas semanas não se preocupe, é um grande alívio saber que ela está dando um grande passo em direção ao que é bom pra saúde mental dela. E não importa o que ela decida fazer depois, seja em frente ao público ou não, ela vai ter o apoio de todos os fãs – desde os adolescentes até nós gays de trinta e poucos anos.

Tradução e Adaptação: Equipe BRLM | Fonte: Metro UK

Salvo em: Noticias | Odd One Out
Little Mix Brasil • Hospedado por Flaunt • Layout por Lannie D &