visite a galeria de fotos brasillm.com/gallery

últimas imagens enviadas
04.05.21

Às 17h01 da segunda-feira, 14 de dezembro de 2020, veio o anúncio que os fãs de Little Mix temiam há meses: Jesy Nelson estava deixando a banda.

“Depois de nove anos juntas, Jesy decidiu deixar Little Mix”, trecho do comunicado das três integrantes restantes da banda. “Este é um momento incrivelmente triste para todos nós, mas apoiamos totalmente Jesy.”

Ao mesmo tempo, Jesy, 29, usou sua conta no Instagram para explicar seus motivos para mais de 7 milhões de seguidores. “A verdade é que estar na banda realmente afetou minha saúde mental. Acho a pressão constante de estar em um grupo de garotas e corresponder às expectativas muito difícil.”

É algo que ela já havia dito em seu documentário da BBC Three, “Odd One Out”, no qual ela revelou que o bullying nas redes sociais sobre sua aparência e peso a levou a overdose. Ela acrescentou no comunicado: “Chega um momento na vida em que precisamos reinvestir em cuidar de nós mesmos, em vez de [nos concentrar] em fazer outras pessoas felizes, e sinto que agora é a hora de começar esse processo”.

E assim, ela e um dos grupos femininos do Reino Unido de maior sucesso na história se separaram.

Enquanto Perrie Edwards, Jade Thirlwall e Leigh-Anne Pinnock continuaram como um trio, confirmando uma turnê em 2022, Jesy levou algum tempo para concentrar em si mesma. Além das postagens ocasionais no Instagram mostrando uma imagem mais relaxada, novo cabelo cacheado e alguns vídeos de si mesma no estúdio de gravação, quase não ouvimos nada dela. Até agora.

É um dia ensolarado no início de março quando ela chega toda sorridente para a nossa sessão de fotos no leste de Londres. Desde o início, há uma diferença notável na cantora até quando nós a filmamos pela última vez, 13 meses atrás, com suas ex-companheiras de banda. Ela sempre foi amigável e super educada, mas às vezes no ano passado, ela parecia um pouco distante. Hoje, ela está feliz, confiante e animada para contar à equipe da Cosmopolitan sobre seus planos para o futuro.

Mesmo às 17h, quando ela se sentou para ser entrevistada por uma de suas melhores amigas, a modelo Felicity Hayward, depois de oito horas sendo fotografada, não há como mudar o seu humor.

“Alôôô, mamãe sexy”, Jesy canta enquanto se senta para a ligação do Zoom com Felicity. Ela está vestindo uma jaqueta jeans, uma blusa branca, calças cargo e um colar de ouro grosso.

“Olá, sexy!” grita Felicity de alegria. “Eu coloquei perfume para você esta manhã.”

“Oh, você cheira bem”, ri Jesy.

“Eu não estou usando nenhuma calça, só esse top”, fala sem rodeios Felicity. “Você sabe, a vida de Zoom.”

Felicity, 32, ativista da positividade corporal e fundadora da campanha de mídia social #AmorPróprioTrazBeleza, é uma das amigas mais próximas de Jesy. Eles se conheceram durante as gravações do videoclipe de 2018 do Little Mix, “Strip”, e está claro que Felicity tem sido um grande apoio para a Jesy desde então.

Há muita conversa animada sobre o verão passado, quando a dupla aproveitou ao máximo o fato de Londres estar vazia devido à pandemia, e andava regularmente pela cidade em bicicletas com um boombox tocando R&B e garagem da velha escola. “Eu amei tanto isso”, sorri Jesy.

“Essas são algumas das minhas memórias mais felizes, o que parece loucura porque estávamos em uma pandemia. Mas era ser livre e simplesmente ser capaz de não dar a mínima. Eu estava apenas tendo o melhor momento da minha vida.”

Como ela conhece Jesy tão bem, pedimos que Felicity perguntasse tudo, desde por que ela deixou a Little Mix até o que ela tem feito musicalmente. Embora Jesy não quisesse comentar sobre seu relacionamento atual com as meninas, ela se abriu sobre como é realmente ser comparada a elas por quase 10 anos de sua vida.

FELICITY: Como foi hoje? Você parecia sexy?

JESY: Oh sim!

FELICITY: O que você vestiu?

JESY: Agora que estou em carreira solo, posso realmente usar o que quero. Antes, eu vestia o que achava que deveria vestir, porque tinha muito medo de usar certas coisas no caso de parecer maior do que as outras. Eu usaria espartilhos e merdas assim para ficar do tamanho que elas eram. Agora, eu não estou olhando para a tela pensando: ‘Oh meu Deus, eu não pareço tão bom quanto elas.’ Sinto-me livre.

FELICITY: Eu vi suas fotos no Instagram desde que você saiu e sinto que você saiu da sua concha. Você tem vestido coisas de meninos, jaquetas do time do colégio e grandes calças cargo. Você está muito sexy. E é bom ver você sendo você mesmo. Quão confiante você estava, em uma escala de um a 10, antes de entrar no grupo, durante o seu período no grupo e também agora?

JESY: Isso não é realmente um exagero – antes de entrar no grupo, eu teria dito que em uma escala de [um a] 10, eu tinha 9 ou 10. Não tinha inseguranças, nunca olhei para mim mesma e disse: “Eu não gosto disso.” Quando entrei na banda, minha confiança era 0. Depois que eu fiquei mais velha e aprendi a não me importar tanto, provavelmente cheguei a 4,5. E então eu diria que agora eu saí, sou um 8,5 sólido.

FELICITY: Isso é muito.

JESY: É a sensação mais estranha para mim. Eu sinto que vou ficar triste. [Jesy fica emocionada.] Eu não sabia que poderia ser tão feliz. Quando eu estava no grupo, pensei que era normal me sentir assim. E porque me senti assim por 10 anos, pensei: ‘Isto é a vida.’ Desde que saí, me sinto livre. Não acordo com ansiedade, pensando: ‘Eu tenho que fazer um videoclipe hoje, eu preciso me matar de fome.’ Ou: ‘Eu preciso fazer uma dieta extrema para ficar parecida com as outras três.’ Isso estava me consumindo.

Eu constantemente me comparei as outras. Claro, muito disso estava na minha cabeça, mas muito disso era traumas do passado. Mesmo recentemente, eu ainda estava sendo comparada a elas. É horrível quando você já não gosta de algo em si mesmo e milhares de pessoas apontam para isso. Agora me sinto como eu. Quando eu olho para trás [na minha época] na banda, eu realmente não era eu. Eu não posso acreditar o quão miserável eu estava.

FELICITY: Lembro-me de vê-la no set de filmagem e pensar: ‘Você é tão linda e passou por muito bullying e trollagem desde o início de sua carreira’. É muito difícil de ver. Sou uma mulher de tamanho grande – sou abusada porque sou genuinamente classificada como gorda. O tamanho médio do Reino Unido é 16, então você está bem abaixo disso e estava sendo enganada por ser grande. Você acha que teria sido tratada da mesma forma se tivesse passado como artista solo no The X Factor [em 2011]?

JESY: Não, eu realmente não acho. O X Factor estava tão acostumado a ter grupos femininos típicos que eram muito magros, e pareciam como os grupos femininos deveriam ser. Éramos descuidadas que usavam o que queríamos e todo mundo dizia: “Isso é diferente”. Eu pesava mais do que as outras três, e nunca houve isso em um grupo de garotas. Fui classificada como obesa e gorda.

FELICITY: É uma loucura, porque você era adolescente. Você tem garotas olhando para todas essas mulheres diferentes e pensando: “Por que ela está sendo chamada assim?” e “Se ela está sendo chamada assim, o que isso me torna?”

JESY: ExatamenteNos primeiros cinco anos de Little Mix, sempre estive na capa das revistas [semanais]. Você nunca vê um homem na capa de uma revista sendo examinado por sua aparência. Sempre envergonha as mulheres. Como devemos nos parecer? O que é perfeito? Para mim, perfeito é alguém que abraça seus defeitos e é 100% ele mesmo e confortável com isso.

FELICITY: Por que foi importante para sua saúde mental deixar a banda?

JESY: O último videoclipe que fizemos [Sweet Melody] foi o ponto de ruptura. Estávamos em quarentena e [essa foi] a primeira vez que pude dar um tempo e ficar em casa com as pessoas que eu amo. Foi o mais feliz que já me senti, e não percebi isso até voltar ao trabalho. Eu imediatamente me tornei uma pessoa diferente. Tive ansiedade. Sempre que tínhamos um videoclipe, eu colocava uma pressão enorme em mim mesma para tentar perder peso. Eu tenho medo de olhar para trás na câmera. Se eu não gosto do que vejo, acho muito difícil estar na frente da câmera e me sentir incrível.

Eu estava em quarentena e ganhei um pouco de peso, mas não me importei. E [então] eles disseram: “Você tem um videoclipe em algumas semanas”, e eu entrei em pânico . Fiz essa dieta extrema com shakes, e tentei comer o mínimo possível. No dia do vídeo de Sweet Melody eu tive um ataque de pânico nas gravações porque não parecia como eu queria e achei muito difícil apenas ser feliz e me divertir. Eu olhei para os outras três e elas estavam se divertindo muito. Eu fico com tanto ciúmes, porque quero me sentir assim e curtir, porque a música é minha paixão. Ter esse sonho e não estar gostando por causa da minha aparência, eu sabia que não era normal.

Há uma cena em Sweet Melody na qual eu não estou, porque foi quando eu tive um ataque de pânico e desabei. Eu estava tipo, ‘Eu só quero ir para casa.’ Eu estava chorando no camarim. Alguém muito próximo de mim disse: “Isso tem que parar. Você não pode continuar fazendo isso consigo mesmo. Você vai acabar onde estava antes.”

FELICITY: Sim…

JESY: Para mim, esse foi o ponto culminante. Eu estava tipo, ‘Eu preciso começar a cuidar de mim agora, porque isso não é saudável.’ Não era bom para as outras três estarem perto de alguém que não queria estar ali. Então fiz uma pausa. Eu passei por um período muito sombrio após o videoclipe. Minha mãe disse: “Isso tem que parar agora. Eu vi você sofrer muito. Já se passaram dez anos da sua vida.” 

Por muito tempo, eu me preocupei com os outros e decepcionei as pessoas. A única pessoa que eu deveria estar tentando fazer feliz era eu mesma, e eu não estava fazendo isso. Eu precisava fazer isso para minha saúde mental, porque sei que teria voltado para onde estava há cinco anos, e isso é assustador.

FELICITY: Agora é um momento tão emocionante, porque você tem todo esse novo capítulo para ser você mesma sem remorso. Continue nesses 8,5 e leve-o para 10! Além disso, vi que você está no estúdio – no que está trabalhando agora?

JESY: Música é minha vida. É tão poderoso para mim. Estou no estúdio apenas me divertindo. Eu amei a música que fiz com o Little Mix, mas não era o tipo de música que eu ouvia. É tão bom fazer músicas que eu amo. Não sei quando eu vou lançar. Eu me sinto muito contente e feliz. É a sensação mais estranha e a melhor do mundo.

FELICITY: Por essa felicidade, sei que vão sair alguns hinos de verão! Você pode me dar três palavras que a representavam na Little Mix e três que a representam agora?

JESY: Na Little Mix: honesta, trabalhadora, triste.

FELICITY: E agora?

JESY: Honesta, em paz, livre.

FELICITY: O que você fez um dia depois de deixar o Little Mix?

JESY: Eu estava em casa com a minha família, ouvindo todas as notícias. Todo mundo estava falando sobre isso em Lorraine. Quando postei a minha declaração, desliguei os comentários porque estava com medo – pensei: ‘Vou receber muita reação negativa por causa disso’. Minha irmã me ligou e disse: “Acho que você deveria ativar seus comentários. Tudo o que eu vi é muito positivo.”

Ativei meus comentários e apenas sentei na cama e chorei porque estava maravilhada com o quão amáveis ​​todos estavam sendo. Foi um choque para mim. Eu não conseguia entender o quanto as pessoas estavam me apoiando e entendiam. Eu estava em uma estranha montanha-russa de emoções. Fiquei triste, pois foram 10 anos da minha vida que estava desistindo. Fiquei com medo, tipo, “Merda, o que vai acontecer agora?”

Ao mesmo tempo, tive vislumbres de felicidade, de: ‘Posso fazer o que eu quero agora’. Eu não me sinto presa. Se eu quisesse ir à porra do mercado hoje e comer 10 barras de chocolate, poderia, porque não preciso mais me preocupar em fazer dieta. Não preciso me preocupar em ter um videoclipe ou em uma entrevista vestindo uma roupa que não quero usar porque as três outras meninas querem usá-la.

FELICITY: E então você sente que está sendo difícil?

JESY: Sim. E é horrível. Às vezes, eu sentia como se estivesse entrando em um ambiente onde as pessoas não queriam que eu estivesse. Às vezes, eu não era uma energia positiva porque estava muito deprimida. Quando você se sente assim de qualquer maneira, estar perto de certas pessoas da minha equipe que não me queriam lá era difícil.

FELICITY: Alguém surpreendente entrou em contato com você quando você saiu?

JESY: Tantas pessoas. Liam Payne do One Direction. E o Rag’n’Bone Man me mandou uma mensagem e disse: “Acabei de assistir ao seu documentário e me ajudou muito. Acho você brilhante.” Eu não achei isso corajoso, mas as pessoas diziam: “Você sabe como você é corajosa por fazer isso? Você vai mostrar a tantas garotas que elas podem fazer o que quiserem e se quiserem ser felizes, elas podem.” Você tem que ter fé de que tudo vai ficar bem e não permitir que o medo atrapalhe.

FELICITY: Estou muito animada por você. Eu não acho que você percebe o quanto você é amada. Você faria outro documentário? Você foi tão boa nisso.

JESY: Estou conversando sobre fazer outra coisa que é muito próxima de mim pessoalmente. Não tem nada a ver com o que passei, é sobre a jornada de outras pessoas. Não esperava a resposta que recebi do meu documentário. Eu adoraria fazer mais. Se ajuda as pessoas, não é incrível? Que possamos fazer nosso trabalho e ajudar as pessoas a superar seus piores dias apenas contando nossas histórias.

FELICITY: Estou vendo você assumindo o controle da sua música, e precisamos de algum tipo de linha de moda! Vou começar o fã-clube. Há mais alguma coisa que você queira falar?

JESY: Eu sinto que algumas pessoas não entendem porque eu deixei a Little Mix e agora estou no estúdio fazendo música. Muitas pessoas disseram: “Achei que você tivesse saído da banda para se concentrar na sua saúde mental?” Eu nunca disse quando fiz a minha declaração que estava saindo da banda para nunca mais estar aos olhos do público ou me apresentar novamente ou fazer música. Eu disse que estava saindo da banda porque realmente não conseguia lidar com a pressão de estar em uma banda de garotas.

É uma loucura as pessoas pensarem que eu simplesmente pararia de trabalhar completamente, porque [para] mim, trabalhar na minha saúde mental é ir para o estúdio e criar músicas que adoro. É isso que clareia minha cabeça e me deixa feliz. É bom para minha saúde mental. Eu não conseguia lidar com a pressão de estar no grupo feminino. Não que eu não pudesse lidar com a pressão de estar no centro das atenções. Eu era constantemente comparada as três outras garotas e isso mentalmente me levou a um lugar muito ruim, e eu não conseguia mais passar por isso.

Preciso fazer coisas que me deixem feliz agora, e as pessoas podem pensar que isso é egoísmo, mas às vezes na vida você tem que se colocar em primeiro lugar, tem que se amar e fazer o que te faz feliz.

FELICITY: E as pessoas que a amam e a apóiam não gostariam que você estivesse na banda e sofresse. Acho que você vai se dar muito bem por conta própria.

JESY: Muito obrigada – esta foi a entrevista mais agradável que já fiz. Você me fez perguntas que eu precisava responder. Eu não gostaria de mais ninguém.

Fonte: Cosmopolitan UK. Tradução e adaptação: BRASILLM.

Salvo em: Entrevistas
Little Mix Brasil • Hospedado por Flaunt • Layout por Lannie D &