visite a galeria de fotos brasillm.com/gallery

últimas imagens enviadas
30.11.21

Ela pode ser membro de uma das bandas femininas de maior sucesso de todos os tempos, mas Leigh-Anne Pinnock estava “super nervosa” com sua última mudança de carreira.

A mulher de 30 anos, que nasceu em High Wycombe, faz uma troca entre uma apresentação com Little Mix por cantar na tela de cinema no novo filme de Natal, ‘Boxing Day‘.

Ela interpreta Georgia, uma estrela pop internacional que está lidando com seu ex-namorado, Melvin, voltando da América. A primeira romcom negra britânica, é escrita e dirigida pelo londrino Aml Ameen, 36, que também estrela o filme como Melvin, um escritor britânico.

Dois anos atrás, o personagem fugiu de Londres para Los Angeles, em meio a um drama familiar. Mas agora ele está em casa para alguns compromissos de trabalho – e com sua noiva americana Lisa (Aja Naomi King) ao seu lado.

Então, como será apresentá-la a seus pais excêntricos? Especialmente visto que Geórgia ainda faz parte de suas vidas…

Leigh-Anne diz que Ameen “realmente deu uma chance” com seu papel no filme, considerando que ela nunca havia atuado antes.

“Eu realmente adorei – não sabia o quanto eu adoraria! Cantar é minha paixão número um. Ser capaz de representar um personagem e realmente me colocar nele, e me diferenciar do personagem também … foi difícil. Foi a coisa mais difícil que já fiz. Mas eu definitivamente tenho o dom da atuação agora. ”

O Little Mix foi formado durante a oitava série do The X Factor em 2011, que acabou vencendo. Desde então, elas encontraram fama em todo o mundo e venderam 60 milhões de álbuns, graças a sucessos como Shout Out To My Ex, Black Magic e Sweet Melody. No ano passado, Jesy Nelson deixou o grupo – mas Leigh-Anne Pinnock, Jade Thirlwall e Perrie Edwards continuam a invadir as paradas juntas e estão prontas para uma turnê no próximo ano.

Pinnock reconhece o quão apaixonado é seu fandom, e sabe que terá o apoio deles com o lançamento de ‘Boxing Day‘.

“Mal posso esperar que os fãs vejam isso. Eu estou tão animada. Eles são honestamente os melhores fãs de todos os tempos. Eles vão adorar. Vai ser interessante para eles me ver entrar neste mundo e me ver na tela do cinema.”

Assistir a si mesma de no filme “Não parece real”, ela confidencia. “É surreal. Chamar a si mesmo de ‘atriz’ – isso é tão legal. ”

Boxing Day‘ também é uma celebração brilhante de como é ser um negro britânico. Ameen – conhecido por papéis em Kidulthood, The Bill e I May Destroy You – diz que o fato de ter sido capaz de trazer essa história para a tela significa muito para ele.

“É um lado do nosso dia-a-dia, como ingleses que por acaso são negros, isso não foi visto. E eu acho que tem temas universais aos quais todos se conectam: amor, alegria, felicidade. Foi inspirado por muitos dos grandes filmes de que gosto, como Notting Hill, Love Actually e para o público afro-americano, The Best Man, Love Jones – é uma combinação disso. Eu sinto que foi uma resposta ao chamado, ‘E os nossos filmes como esse?’ Então, parece especial dessa forma. ” diz Ameen.

Pinnock – que explorou o racismo na indústria musical no documentário ‘Leigh-Anne: Race, Pop And Power’, lançado no início deste ano – concorda que o ‘Boxing Day‘ parece extremamente significativo.

“Isso é algo que nunca foi visto antes e é muito importante ter essas coisas em nossas telas. A cultura negra não é celebrada o suficiente, então fazer parte de algo que vai fazer história é incrível. O fato de termos famílias das Índias Ocidentais, famílias africanas, é tão vibrante, é tão bonito, é tão emocionante. ” diz ela.

Quanto às celebrações festivas das próprias estrelas, este ano será particularmente especial para Pinnock, pois será o primeiro Natal dos seus filhos.

“Minha irmã também acabou de ter um filho, então temos três novos bebês na família e vai ser um Natal mágico.”

Quando ela revela que a família vai assistir ao ‘Boxing Day‘ juntos, Ameen sorri ao pensar em outras pessoas fazendo o mesmo.

“Eu adoro a ideia de Boxing Day, o filme que agora se torna um dos filmes clássicos que você assiste todos os anos”, ele se entusiasma.

Há tantas cenas alegres e engraçadas em que vemos a família de Melvin bebendo, dançando, brincando e jogando juntos. E as próprias tradições do ‘Boxing Day‘ de Ameen parecem muito divertidas, já que ele e seus parentes sempre se reúnem para comemorar também. Começa pequeno, apenas “20 pessoas tomando um drink”, mas depois acaba sendo um caso muito maior.

“Tenho cinco irmãs, então minhas irmãs mais novas vão trazer suas amigas, meu irmão mais novo traz seus amigos. E eu trago meus amigos. E vira uma grande festa.” diz ele.

Foi o ano de 2016 que se revelou particularmente inspirador para o cineasta.

“Tenho o momento exato em vídeo. Estamos dançando uma música chamada In Her Heart. É uma música de salão de dança jamaicana, e meu primo Joshua, que está no filme como Jermaine, está dançando como se estivesse ressuscitando alguém e, naquele momento, eu estava tipo, ‘É assim que estou começando meu filme.’ Não foi como eu comecei, mas foi Josh quem o motivou. E lembro-me de pensar: ‘Minha vida é fantástica'”, lembra Ameen.

“Não importa o quão longe eu vá, minha carreira ou o que quer que aconteça na minha vida, sou muito rico em casa. Tenho uma vida familiar muito rica com minha família.”, acrescenta Ameen.

 

Tradução e adaptação: Equipe BrasilLM

Fonte: Breaking News





30.11.21

Leigh-Anne diz que finalmente se sente ‘vista’ ao liderar um elenco totalmente negro em seu filme de estreia, Boxing Day. A estrela do Little Mix já havia explicado como ela se sentiu ‘invisível’ durante seu tempo na banda.

A cantora esteve ao lado do diretor Aml Ameen no Good Morning Britain na manhã desta terça-feira (30), enquanto discutiam seu novo filme, Boxing Day, que apresenta um elenco totalmente negro, incluindo Aja Naomi King.

Explicando como o filme a ajudou, ela disse:

“Foi literalmente como entrar em um mundo totalmente novo. Só me lembro quando surgiu a oportunidade e a audição, simplesmente não pude recusar, como se tivesse que fazer. Algumas audições depois e estou eu aqui estrelando meu primeiro filme, é simplesmente incrível. E um elenco totalmente preto, o primeiro de seu tipo. Estou muito orgulhosa de fazer parte disso.

Leigh-Anne está feliz que o filme tenha ajudado ela e a comunidade negra em geral a se sentirem “vistos”.

“Nós estávamos dizendo isso ontem, eu sinto que este filme permite que muitas pessoas sejam vistas, que muitos da comunidade negra se sintam vistos – para que eu seja vista e você fez isso por mim, então obrigada”, acrescentou ela para Aml.

Aml continuou:

“Concordo plenamente, há uma sensação de ser visto de uma forma que você nunca viu, como nas coisas normais do dia a dia e na vida normal. Em última análise, trata-se de comemorar ser britânico, mas por uma lente diferente.”

Fonte: Mirror I Tradução e Adaptação: BrasilLM



30.11.21

Leigh-Anne Pinnock jurou que não vai deixar o Little Mix – mas agora ela pegou o “vírus da atuação”.

A cantora insistiu que não deixará as colegas de grupo, Perrie Edwards e Jade Thirlwall para trás tão cedo, já que ela descreveu o canto como sua “paixão número um”.

No entanto, a pop star confessou que tem um novo amor pela atuação e está ansiosa para “alimentá-lo”.

Ela apareceu no programa Good Morning Britain da ITV ao lado do diretor de cinema do filme Boxing Day, Aml Ameen para discutir sua estreia como atriz, mas tranquilizou os fãs do Little Mix, dizendo não viraria as costas para o grupo.

“Definitivamente não. Cantar é minha paixão número um, mas eu sinto que tenho o vírus da atuação agora.”

“Eu adorei cada segundo. Mas descobri um talento que eu realmente não sabia que tinha, então estou ansiosa para continuar a alimentá-lo e ver aonde mais isso me leva.”

Enquanto discutia seu novo projeto com os entrevistadores do Good Morning Britain, ela revelou que sua vida tem sido muito ocupada desde as boas-vindas a seus adoráveis ​​gêmeos.

Leigh-Anne confessou que “não sabe como está funcionando” enquanto equilibra o trabalho e a vida doméstica.

Conversando no programa de café da manhã da ITV, ela disse:

“Não sei como estou funcionando. Não sei como faço isso.”

A cantora também elogiou suas duas irmãs por apoiá-la tanto.

“As minhas duas irmãs têm sido honestamente incríveis. Tenho muita ajuda ao meu redor.”

Confira a entrevista completa:

Fonte: Mirror I Tradução e Adaptação: BrasilLM



30.11.21

As promoções para o filme Boxing Day, que estreia dia 03 de dezembro, já começaram por Londres com os atores Leigh-Anne e Aml Ameen.

Boxing Day traz ao mundo a estreia como atriz de Leigh, que interpretará uma das personagens principais, Georgia.

Durante o dia de ontem (29), Leigh e Aml estiveram na Capital FM, além de disponibilizaram seu dia em uma sala de imprensa para entrevistas a vários jornais, onde conversaram sobre o filme e os bastidores.

 

Confira todas as fotos e vídeos:
 

 

ENT: No filme, você faz check-in em quartos de hotel com um nome falso. Muitas celebridades fazem isso, é
Pocahontas, né?

AML: Pocahontas, sim.

ENT: Você já fez isso na vida real?

LEIGH: Claro! Já fizemos!

ENT: Qual o seu nome falso?

LEIGH: Não posso te falar!

ENT: Fale só um.

AML: O meu é Doutor DoLittle.

ENT: Sério?

AML: Não.

ENT: Amei isso!

ENT: Leigh-Anne, não vou deixar você escapar dessa, me dê um nome.

LEIGH: Normalmente é algo bem bobo.

ENT: Tipo Boaty McBoatface, é algo assim?

LEIGH: Um nome da Disney ou algo bobo, sabe?

AML: Tipo Pocahontas.

LEIGH: Isso!

AML: Eu roubei dela.



29.11.21

Little Mix está prestes a gritar “Direitos dos Trans!”

A estrela do Little Mix, Jade Thirlwall, confirmou o quanto a banda é uma aliada LGBTQ, já que estão escrevendo uma música dedicada à comunidade trans.

Falando ao Gaydio, Jade disse que ela e Kamille Purcell, que trabalhou com a banda em seu último hit Break Up Song, escreveram uma música “importante” que esperam “aumentar a conscientização” para a comunidade trans.

“Nós escrevemos uma música que eu e Kamille pensamos que seria uma ótima música para a conscientização trans. Ainda não gravamos, mas estou no processo”, disse Jade.

Chamando a atenção para sua base de fãs LGBTQ, Jade continuou:

“É muito importante. Estamos sempre tentando aumentar a conscientização. Acho que realmente temos o dever. Temos uma enorme base de fãs LGBT e quero ter certeza de que praticamos o que pregamos e estamos agindo ao invés de só falar.”

Ela disse que a banda se dedicou a pesquisar questões como direitos LGBTQ, direitos das mulheres e Black Lives Matter para falar sobre eles de uma forma “educada”.

“Estávamos com medo de dizer a coisa errada, basicamente. Não queríamos falar sobre algo se sentíssemos que não fomos realmente educadas sobre o assunto”, explicou ela.

“Mas há uma mudança que vem com a idade, e também com o aprendizado sobre o que está acontecendo no mundo. Acho que todos nós estamos fazendo isso de maneira geral, sobre as coisas pelas quais somos apaixonados – sejam os direitos das mulheres, questões LGBTQ ou Black Lives Matter. ”

Little Mix tem sido um aliado de longa data da comunidade LGBTQ, e, no ano passado, pausou um show para ajudar um fã a pedir seu namorado em casamento na frente de toda a arena.

“Tom, você tem algo que gostaria de dizer a Adam?” as garotas perguntaram enquanto o palco estava iluminado com as cores do arco-íris, com o casal aparecendo em uma tela grande atrás delas.

Seguindo os aplausos da multidão, Tom disse: “Esse cara é a pessoa mais incrível que já conheci, ele me inspira a ser a melhor versão de mim que posso ser, e essa [Secret Love Song] é nossa música, então eu quero dedicar à ele. ”

Ele então se ajoelhou e perguntou ao parceiro: “Você vai ficar o resto de sua vida comigo?”

Claro, ele disse sim!

A banda então cantou Secret Love Song, dedicando a performance ao casal recém-noivado.

 

Tradução e adaptação: Equipe BrasilLM

Fonte: Gay Times



29.11.21

Smallzy conversou com Perrie, Leigh-Anne e Jade da Little Mix sobre como suas vidas não são as mesmas desde que tiveram filhos, se elas se arrependem de algumas das coisas que usaram ao longo dos anos, sobre Perrie assistir  vídeos antigos do Little Mix no YouTube e as meninas confirmaram que o grupo irá continuar.

Smallzy comentou que a vida não é mais a mesma de antes, especialmente para Leigh-Anne e Perrie que tiveram filhos.

Leigh-anne: “É muito diferente hoje em dia. Quer dizer tipo, a melhor coisa do mundo? Tipo, não é Perrie? É simplesmente ‘uau’, não tenho palavras para isso.

“É a maior recompensa e a coisa mais mágica do mundo inteiro. Eu amo isso.” disse Perrie.

Little Mix sobre comemorar 10 anos como uma banda feminina épica e que não existem muitos ícones pop que têm um álbum de maiores sucessos:

“Quer dizer, tem sido estranho. Obviamente todas nós estamos saindo um pouco da área de conforto. Mas sim, tem sido um ano estranho, mas cheio de mudanças interessantes para nós. E sim, este ano é para comemorar os 10 anos de Little Mix, uma década de um grupo feminino épico e não poderíamos estar mais orgulhosos. O álbum foi lançado, estamos muito animadas com isso. Claro que os fãs vão adorar, tanto as novas faixas como todos os outros sucessos. Não são muitos os ícones pop que podem dizer que têm um álbum dos maiores sucessos. Você sabe o que eu quero dizer?”

Smalzzy: “Quando chega aos 10 anos, Perrie, você olha para trás? É como uma caminhada pela estrada da memória? Você vê coisas como performances ou fotos de você mesma se antigamente e pensa ‘Oh meu Deus, o que estávamos vestindo? O que nos fez pensar que era uma boa ideia?’?”

Perrie: “O tempo todo! Na verdade, sou uma esquisita. Às vezes eu sento na cama à noite e assisto vídeos da Little Mix no YouTube até às 3 da manhã. E então eu simplesmente entro em um buraco negro e fico assistindo outro e outro e outro. Eu passo pela história do Little Mix e apenas sento na cama sozinha e fico emocionada porque acho que alcançamos tanto. Oh meu Deus, estou tão triste. ”

Smalzzy disse para ela não ler os comentários. “Você poderia ter achado a cura do câncer e ainda teriam comentários maldosos sobre você. Isso é a internet, certo?”

“Sim, é verdade. As pessoas adoram reclamar, na realidade” diz Perrie.

Leigh-Anne falou sobre sua memória favorita ao longo dos 10 anos – ela disse que elas descobriram a Cheezel’s na Austrália.

“Obviamente os nossos fãs. Eu sinto que toda vez que vamos (à Austrália), vocês são tão leais, é lindo de ver. E você sabe o que mais eu provavelmente diria? Vocês nos ajudaram a descobrir Cheezles. ”

Smallzy entao lembrou de quando levou o salgadinho Cheezels para as meninas em Londres:

“Vocês se lembram quando comprei aquela caixa azul de queijos? Eu literalmente não coloquei outras roupas íntimas  na mala só para poder levar a caixa de Cheezels e Perrie enlouqueceu? Eu me lembro de todos nós  malucos com os Cheezels.” 

Leigh-Anne contou sobre sua vontade de comer Cheezles enquanto estava grávida.

“Você sabe que durante toda a minha gravidez tudo que eu queria eram Cheezels. Eu até entrei em contato com meu empresário e falei, ‘Por favor, fale com a gravadora australiana e pergunte a alguém, qualquer um, se eles vão me mandar alguns Cheezels. Meu namorado teve que me levar à loja para tentar encontrar algo semelhante.”

As meninas por fim confirmaram que Little Mix irá continuar no futuro.

“Eu só acho … Little Mix, 10 anos depois … É algo que eu acho que nunca irá acabar! Podemos apenas agradecer por fazer parte de nossa jornada…”

Smallzy concordou:

 “Muitos artistas vieram e se foram  desde que nos conhecemos e acho que é uma prova para vocês três estarem aqui hoje. E mesmo assim vocês seguem gravando músicas e lançando um álbum de grandes sucessos e por isso eu lhes dou os parabéns.”

 

Tradução e adaptação: Equipe BrasilLM

Fonte: Music News

 



25.11.21

Jade Thirlwall provou ser uma das maiores aliadas da comunidade LGBTQ + na atualidade.

De marchar com o UK Black Pride e trabalhar com a Stonewall, instituição de caridade LGBTQ +, á plataforma de artistas queer em vídeos de Little Mix e se tornar a embaixadora não oficial da marca RuPaul’s Drag Race, a estrela naturalmente defendeu a causa queer.

E em um mundo onde as identidades LGBTQ+ ainda estão sob ataque, ter aliados como Jade é crucial. O estado atual de ódio anti-LGBTQ+ não passou despercebido por ela.

“Acho que quanto mais aprendo sobre ser aliada e o que posso fazer e como devo fazer essas coisas, mais apaixonada fico em usar minha voz e usá-la da maneira certa”, disse Jade ao GAY TIMES enquanto ela cobre nossa edição de honraria 2021.

“Eu sinto que este ano, por algum motivo em particular, não sei por quê, talvez seja porque ficamos mais em ambientes fechados e você é mais confrontado com isso, mas a transfobia no Reino Unido e no mundo é bastante assustadora e bastante alarmante. Eu definitivamente tive, como uma aliada, a mais ínfima experiência daqueles transfóbicos. ”

Jade revela que teve uma “enxurrada imediata” de transfóbicos enviando spam para seu Twitter depois que ela encorajou seus seguidores a ler o livro best-seller de Shon Faye, “The Transgender Issue”.

“Eu estava tipo, porra. Eu obviamente sei que eles estão lá, e eles existem, mas isso foi apenas uma experiência minúscula de como isso é para as pessoas trans”, ela continua. “Eu estava tipo, porra, isso é implacável, tão horrível, que você não consegue nem sugerir algo sem um exército dessas radfem e os transfóbicos saindo da toca e tendo algo a dizer sobre isso.”

“É assustador. É assustador que não haja apoio suficiente para a comunidade trans na política, nas redes sociais, através de certos meios de comunicação, e o que vimos com Dave Chappelle. Uma coisa boa, suponho, é com a mídia social que há um diálogo muito aberto sobre isso, mas sim, é simplesmente horrível.”

Ela acrescenta:

“Às vezes pode parecer um pouco difícil saber exatamente o que você deve fazer para ajudar e combater isso. Então, estou definitivamente tentando o meu melhor para falar mais com [a instituição] Stonewall sobre como posso ajudar e estar lá para meus amigos, para meus amigos trans e encontrar maneiras de apoiá-los durante isso, e pressionar os governos e as pessoas certas a fazerem mudanças. ”

Jade também falou sobre a saída de Jesy Nelson da Little Mix, se isso levou a conversas sobre os caminhos de separação do grupo e suas ambições de carreira solo. Ela contou:

“Eu acho que para qualquer um, quando uma mudança tão grande acontece em sua vida, e você está tão acostumado a uma determinada situação por tanto tempo, é muito difícil. E então superar isso e seguir em frente. Para nós foi assim também, acho que ainda estávamos promovendo o álbum na época e fazendo programas de TV.

Nós estavamos rachadas, por assim dizer, e acho que ficamos um pouco em estado de choque por um longo tempo porque precisávamos continuar. Só depois de tirarmos uma folga no Natal é que percebemos o que tinha acontecido.”

Ela confessou que foi então que as companheiras de banda acharam a notícia “difícil” e falaram com seus próprios terapeutas.

“Foi difícil. Teria sido assim para todos, nós temos umas as outras, temos terapia de grupo, temos nosso próprio terapeuta e você faz o que pode…”

“Estamos realmente mais fortes do que nunca”, ela continuou. “Eu diria que este ano, com as meninas tendo seus filhos, isso apenas coloca tudo em perspectiva do que é importante na vida.”

Jade disse que as meninas restantes sabem que vão se proteger “por qualquer coisa”.

“Nós sabemos que temos umas as outras, não importa o que aconteça.”

Confira todas as fotos e vídeos dos bastidores para o ensaio fotográfico:


Fonte: GAY Times

Tradução e adaptação: Equipe Little Mix Brasil



25.11.21

Em 2011, quatro meninas receberam a maior chance de suas vidas -formar um grupo e participar da primeira temporada da versão britânica do The X Factor. 10 anos depois, Little MixJade Thirlwall, Perrie Edwards e Leigh-Anne Pinnock – é um dos grupos mais bem sucedidos do mundo com top singles e álbuns para se tornar um dos grupos femininos com maior número de vendas e maiores posições nos charts de todos os tempos.

 

Até hoje, as conquistas continuam chegando – desde o Melhor Grupo Britânico no BRIT Awards em 2021 (primeira vez que um grupo feminino venceu), até serem imortalizadas em tamanho real no Museu de cera Madame Tussaud, em Londres. Hoje, a banda lança “Between Us”, uma coletânea dos maiores hits celebrando uma década de músicas pop.

O álbum celebra o grande trabalho de Little Mix, mas, para Jade, é em primeiro lugar uma carta de agradecimento cheia de glitter aos fãs.

“É sobre relembrar a todos exatamente quem Little Mix é.” Jade disse ao entrevistador via Zoom.

“E o motivo pelo qual nossos fãs se apaixonaram por nós”.

Apesar de passar a última década nos holofotes, a estrela do pop de 28 anos nascida na costa norte da Inglaterra, não pode acreditar no quanto sua vida mudou. Para marcar o lançamento do álbum, Jade reservou um momento para refletir sobre os últimos 10 anos – desde ser expulsa de um hotel em Londres por roubar um pernil de cordeiro, a perdoar a sua versão mais jovem e, claro, mudar a cara da música pop.

ERNESTO MACIAS: Já se passou mais de uma década desde que você começou a fazer música. Você tem algumas conquistas em seu currículo como artista solo, e muitas como parte da Little Mix. 10 anos em um grupo feminino, um novo CD chegando, e eu descobri recentemente que vocês passaram 100 semanas no top 10 oficial da parada de singles do Reino Unido. Isso é um recorde. Quando você ouve todas essas coisas, o que vem à sua mente?

JADE THIRLWALL: Ícones, querido. Eu acho que é incrível, não apenas para artistas pop, mas para um grupo feminino que já existe há 10 anos e que conquistou tudo o que conquistamos. Isso ainda me deixa boquiaberta, a ficha nunca cai. Eu sou muito grata por cada dia e, honestamente, ainda estou amando isso. Acho que naquela época, quando fui colocada no grupo, eu sabia que era especial – parecia, por mais brega que seja, que era destino. Eu tinha um bom pressentimento, mas nunca pensei que seria tão grande.

MACIAS: Vocês acabaram de lançar um novo álbum, uma celebração de 10 anos fazendo música – como você descreveria o álbum?

THIRLWALL: Exatamente isso. São todos os maiores sucessos, incluindo alguns dos nossos favoritos ao longo dos anos, assim como cinco novas faixas, que escrevemos no início deste ano. Eu não conheço nenhum grupo feminino que passou 10 anos sem nenhuma pausa. Parecia certo fazer um momento de “maiores sucessos”. É uma sensação muito especial – apenas as lendas podem dizer que tiveram um álbum dos maiores sucessos, ou que têm uma discografia grande o suficiente para isso. Vai ser uma grande celebração da Little Mix e um enorme agradecimento aos nossos fãs por nos apoiarem por tanto tempo.

MACIAS: Você disse que há cinco canções novas que todas as três escreveram nesse álbum. Como você descreveria essas músicas?

THIRLWALL: Eu acho que são pura excelência do pop. Era importante para nós que essas faixas adicionais fossem assumidamente pop, porque eu acho que é um ponto forte. Ao longo dos anos, passamos por tantas fases na indústria da música e conseguimos resistir ao teste do tempo, e acho que é porque nunca desistimos de quem éramos e nunca mudamos por ninguém. Tudo veio de nós. Eu acho que no momento o puro pop está retornando. Acho que houve um período em que talvez as pessoas pensassem que não era tão legal. Eu não sei. Sinceramente, não entendo por que às vezes as pessoas se irritam com o pop chiclete ou puro e têm esse tipo de esnobismo, como se não fosse tão digno de crédito. Eu fico tipo, “Querido, se você puder escrever, então vá em frente – e você obviamente não pode, então estamos aqui para fazer isso, vamos dar a você e você vai adorar.”

MACIAS: É melhor que sim.

THIRLWALL: Na verdade, no ano passado, em retrospectiva, de certa forma meio que ajudou. Acho que com o isolamento e tal, todos estavam sendo criativos e se sentindo bem, as pessoas queriam músicas e melodias que fizessem você cantar junto e levantar o astral. Lady Gaga lançou Chromatica no ano passado e foi uma dádiva de Deus para mim. Realmente me ajudou durante esse período e me ajudou a amar novamente o puro pop e estou aqui para isso. As novas faixas do álbum Between Us são para lembrar a todos exatamente quem é Little Mix, e o motivo pelo qual os nossos fãs se apaixonaram por nós em primeiro lugar.

MACIAS: É evidente que vocês querem fazer música pop para fãs de pop. E por falar em fãs, vocês têm muitos ao redor do mundo, mas quero te perguntar — Little Mix, e você como indivíduo, são vistas como lendárias aliadas da comunidade LGBT+. Isso é algo que levam a sério. Você pode me contar um pouco sobre seu relacionamento com a comunidade e o que isso significa para você?

THIRLWALL: Acho que, com o passar dos anos, ficou cada vez mais claro para mim que tínhamos uma enorme base de fãs LGBTQ+. Isso iniciou a jornada de ser aliadas e de garantir que os fãs sentissem que têm artistas que eles podem se inspirar e que dizem: “Tudo bem ser você mesmo”. Se você vai se beneficiar de uma base de fãs, você tem que mostrar a eles que você os apoia e que está com eles, não importa o que aconteça. Então foi isso que fizemos. Eu diria que, talvez até cinco anos atrás, eu era o que chamaria de uma aliada “vadia básica”. Tipo, eu ia a bares gays, eu estava lá e obviamente era uma aliada de alguma forma, mas não estava fazendo o suficiente para defender ou realmente mostrar o que isso realmente significava. Eu meio que me dei conta disso conforme eu recebia cartas de fãs e mensagens nas redes sociais, e isso ajudou a me estimular a fazer da forma correta: ser uma aliada mais ativista, trabalhar com as instituições de caridade certas, falar mais e usar nossa plataforma para o melhor. Eu sinto que sempre posso melhorar, então estou constantemente tentando aprender mais sobre história. Em todo o mundo, temos fãs em territórios onde ainda precisa haver muito progresso – para mim, vindo de uma origem árabe, é muito importante mostrar aos fãs que eles têm alguém para lutar por eles e dar-lhes algo que eles possam se orgulhar e amar, e ajudá-los a se sentirem bem consigo mesmos.

MACIAS: Por falar em representar pessoas que nem sempre são representadas, especialmente na indústria da música, sei que você tem ascedência mista. Você pensa sobre o peso de representar diferentes culturas na posição em que você está?

THIRLWALL: Com certeza. Quando comecei, eu tinha apenas 18 anos e ainda não tinha certeza de quem eu era. Quando criança, convivia muito com minha família iemenita – meu avô era iemenita e sempre foi um grande defensor dessa cultura. Ele faleceu quando eu tinha 13 anos e pareceu que parte da minha identidade partiu com ele. Eu estava em uma área predominantemente branca em uma escola predominantemente branca, então fiz o meu melhor para me encaixar naquele ambiente. Quando fui colocada no grupo e me mudei para Londres, fiquei com muito medo. Fiquei com medo de valorizar minha ascendência, porque quase não tinha visto nenhuma representação árabe positiva na mídia do Reino Unido. Ter orgulho de quem eu era me assustou um pouco, e até hoje carrego um pouco de vergonha e arrependimento… Mas estou compensando isso agora, então nunca é tarde para se tornar a pessoa que o seu eu mais jovem teria se inspirado.

MACIAS: Em quem você se inspirava quando pequena?

THIRLWALL: Minha ídola, além da Diana Ross, era a princesa Jasmine. Ela foi literalmente a única representação árabe que eu pude ver na TV. Até mesmo hoje, se você tem uma ascendência mista, definitivamente há uma luta de identidade – não ser branco o suficiente, não ser negro o suficiente ou árabe o suficiente, e tentar entender o que isso significaria. Ainda tenho momentos em que luto com isso internamente, é o condicionamento que absorvi ao longo dos anos. Espero que meus fãs saibam que estou trabalhando nisso todos os dias. Eu perdoei meu eu mais jovem por lutar com isso, porque não era necessariamente culpa dela estar tão condicionada a sentir que o branco é o mais bonito.

MACIAS: Agora, vou te fazer algumas perguntas que o Andy [Warhol] costumava fazer às pessoas antigamente. Você sonha?

THIRLWALL: Sim.

MACIAS: Chuveiros ou banheiras?

THIRLWALL: Banheiras.

MACIAS: Há algo de que se arrepende de não ter feito?

THIRLWALL: Não ir muito para a América com o grupo e não acolher minha ascendência antes.

MACIAS: Qual foi o seu primeiro emprego?

THIRLWALL: Eu era recepcionista de um teatro.

MACIAS: Quantos anos você tinha?

THIRLWALL: Provavelmente uns 13 anos. Eu era muito jovem, acho que na verdade não fui paga por ser muito nova, mas era algo para fazer, eu imagino.

MACIAS: Faz parte. Quando você fica nervosa?

THIRLWALL: Toda vez que eu subo no palco.

MACIAS: O que você faz para se acalmar?

THIRLWALL: Eu faço o que as garotas gostam de chamar de cocô do pânico. Respiro bastante e geralmente um pouco de meditação resolve.

MACIAS: Por que isso não pode ser simplesmente mágico o tempo todo?

THIRLWALL: Honestamente, querido, me fale você, porque eu estou vivendo minha própria fantasia diariamente.

MACIAS: O que comeu no café da manhã?

THIRLWALL: Torrada. Muito chato, é um café da manhã bem sem graça.

MACIAS: O que você está lendo no momento?

THIRLWALL: Estou terminando The Transgender Issue de Shon Faye, que causou um certo rebuliço no Twitter. Mas eu não dou a mínima, então leia.

MACIAS: Onde você dança?

THIRLWALL: No quarto, querido. Todos os dias. Eu danço todos os dias. É tão bom para você, todo mundo deveria dançar todos os dias.

MACIAS: Quem é o namorado dos seus sonhos?

THIRLWALL: Meu namorado, Jordan Stephens.

MACIAS: O que você acha do amor?

THIRLWALL: Acho que amor é algo que você tem que dar a si mesmo antes de poder dar aos outros.

MACIAS: Qual é a coisa mais maluca que um fã já te enviou?

THIRLWALL: Ai, Deus. Estou tentando pensar se há algo esquisito.

MACIAS: Ou a mais fofa…

THIRLWALL: Bom, na verdade uma das coisas mais malucas – uma pessoa pagou, sabe aqueles aviões que voam pelo céu e têm uma faixa neles?

MACIAS: Pagaram para você?

THIRLWALL: Sim, eu estava em um festival e de repente todo mundo estava tipo, “Olhe para cima” e dizia “Eu te amo, Jade” no céu. Um fã pagou por isso.

MACIAS: Isso é muito louco. Qual o segredo sujo que você pode compartilhar conosco?

THIRLWALL: É um pouco desagradável, na verdade, mas eu raramente lavo meu cabelo. Essa é a chave para esses cachos exuberantes.

MACIAS: Qual é o seu filme favorito?

THIRLWALL: O Show de Truman.

MACIAS: Você se interessa por móveis?

THIRLWALL: Eu amo móveis. Gosto de sentar nas coisas. Quem não gosta de móveis? Acho que quanto mais velha fico, mais gosto, o que é definitivamente um sinal de envelhecimento.

MACIAS: Te entendo totalmente. Que tipo de roupa você gosta?

THIRLWALL: Eu sou bem oito ou 80. Ou sou super casual, com roupas de alfaiataria e tracksuits, ou uma drag queen completa. Não há meio-termo.

MACIAS: Você tem televisão?

THIRLWALL: Não, não no meu quarto. Isso me impede de assistir TV na cama.

MACIAS: O que você adora na cidade de Nova Iorque?

THIRLWALL: Acho que a vibe, principalmente. As pessoas. É como Londres, mas mais amigável.

MACIAS: Acha que os americanos têm bom gosto?

THIRLWALL: Na moda?

MACIAS: No geral.

THIRLWALL: Eu pessoalmente acho que Londres tem um gosto melhor.

MACIAS: Você tem um diário?

THIRLWALL: Sim, sim.

MACIAS: Escreve nele todos os dias?

THIRLWALL: Eu tento, porque sou uma pessoa muito esquecida, então gosto de ter memórias escritas.

MACIAS: Do que você mais se orgulha?

THIRLWALL: Tenho orgulho do império que construí para mim.

MACIAS: Você dorme oito horas por noite?

THIRLWALL: Não, eu durmo muito mal.

MACIAS: Quantas horas você dorme?

THIRLWALL: Provavelmente de quatro a cinco.

MACIAS: De quantos hotéis você já foi expulsa?

THIRLWALL: Um.

MACIAS: Foi sua culpa?

THIRLWALL: Na verdade, eu fui acusada de roubar um pernil de cordeiro. É uma história muito longa, mas resultou em mim sendo expulsa de um hotel muito chique em Londres e sendo colocada em um buraco em vez disso.

 

Fonte: Interview Magazine

Tradução e adaptação: Equipe Little Mix Brasil



25.11.21

A estrela da Little Mix, Perrie Edwards, parece a imagem da felicidade ao mostrar o seu bebê, Axel, nas férias. A nova mãe, de 28 anos, viajou para climas mais ensolarados com  oseu namorado Alex Oxlade-Chamberlain e seu lindo filho para as primeiras férias em família.

E indo às redes sociais para compartilhar algumas fotos, Perrie não poderia parecer mais feliz e relaxada mesmo se tentasse. Perrie compartilhou suas fotos de férias no Instagram, com a legenda: “Um pouco de conteúdo de férias saudável.”

Em uma delas, o pequeno Axel – que tem quase três meses – usa um chapéu de sol azul marinho com alças alternadas. Ele está sendo segurado por Perrie na foto e também está vestindo apenas uma fralda. Perrie pode ser vista dando um grande beijo em seu filho em outra foto, enquanto ela segura a sua mãozinha e mostra os seus minúsculos sapatos azuis em uma imagem.

A estrela pop também postou uma selfie usando um top de biquíni amarelo, junto com uma foto dela e do jogador de futebol Alex em frente ao luxuoso hotel Raffles The Palm em Dubai.

A colega de banda da Perrie na Little MixLeigh-Anne Pinnock – que recentemente se tornou mãe de gêmeos – foi rápida em comentar sobre as fotos de sua amiga.

Ela escreveu: “Você está brilhando positivamente,minha querida 😍🔥.”

Jade Thirlwall também comentou com um emoji com olhos marejados, um rosto que está chorando e um coração rosa cintilante.

Os fãs também comentaram em massa.

Um escreveu: “Meu Deus, ele é um bebê lindo 😍😍💙💙.”

Outro disse: “Essas fotos awwww! 😍❤️.”

Um terceiro disse a Perrie: “Querida mamãe, você é GLOWINNNN.”

As primeiras férias em família de Perrie e Alex com Axel aconteceram menos de quinze dias depois de o casal comemorar o seu aniversário de cinco anos de relacionamento.

A estrela compartilhou uma foto impressionante de si mesma e Alex posando juntos em um iate, dizendo a seus seguidores do Instagram: “Feliz 5 anos de amor para o meu bebê, papai! ♥”

 

Fonte: The Sun

Tradução e adaptação: Equipe Little Mix Brasil



Little Mix Brasil • Hospedado por Flaunt • Layout por Lannie D &