visite a galeria de fotos brasillm.com/gallery

últimas imagens enviadas
03.09.21

Desde que venceram as chances de serem coroadas vencedoras do The X Factor em 2011, Little Mix incansavelmente produziu recordes de sucesso e agora está entre as maiores bandas femininas do Reino Unido de todos os tempos. Agora o grupo está marcando uma década juntas com o novo álbum Between Us – uma retrospectiva com cinco faixas inéditas, com lançamento para 12 de novembro. E elas têm muitos sucessos para escolher! 30 singles no Top 40, incluindo cinco números uns.

Veja como os sucessos da Little Mix se saíram!

Cannonball
Official Chart Peak: Número 1
Lançado: 2011
Vendas no Reino Unido: 558.000

 

O número 1 mais vendido do grupo é o single de sua vitória no X Factor – um cover de Cannonball de Damien Rice, que foi um hit Top 40 para o músico folk em 2003. Colocando em 17º lugar no Top 20 de todos os tempos, é uma música que Little Mix raramente se lembra hoje em dia.

Wings
Official Chart Peak: Número 1
Lançado: 2012
UK Chart Sales: 948.000

 

O primeiro single da Little Mix foi um sucesso de afirmação da vida encorajando todos a viverem o seu melhor. A canção passou uma semana no primeiro lugar e se prevaleceu muito bem, ficando em oitavo lugar no Top 20, com mais de 40,7 milhões de streams até o momento, apesar de ter sido lançada dois anos antes do início dos registros de streaming.

Sweet Melody
Official Chart pico: Número 1
Lançado: 2020
Vendas combinadas: 736.000

 

Quinto e mais recente número 1 da Little Mix, Sweet Melody completou uma escalada de dez semanas até o topo em janeiro deste ano, chegando em primeiro lugar menos de um mês após a saída de Jesy Nelson. O hit teve sérios destaques nas paradas, desfrutando de 30 semanas no Top 100 – uma de suas passagens mais longas na parada britânica.

Move
Official Chart Peak: Número 3
Lançado: 2013
Vendas do Reino Unido: 711.000

 

Pode ser o single de menor sucesso do álbum (Salute), mas Move é uma de suas faixas mais aclamadas, principalmente por suas harmonias matadoras e por ter uma estrutura estável. A canção ocupa o 13º lugar.

Hair
Official Chart Peak: Número 11
Lançado: 2015
Vendas nas paradas do Reino Unido: 912.000

 

Hair é o maior single do grupo a perder o Top 10 e, em termos de vendas nas paradas, supera alguns de seus maiores esforços nos charts, incluindo Salute, DNA e Word Up. Hair foi lançado pela primeira vez como uma faixa teaser antes de seu álbum Get Weird, antes da colaboração com Sean Paul.

Secret Love Song
Official Chart Peak: Número 6
Lançado: 2015
Vendas nas paradas do Reino Unido: 1,33 milhões

 

A maior balada da Little Mix está em 5º lugar no Top 20, chegando a um milhão de vendas no país. A colaboração com Jason Derulo – que co-escreveu a música – foi aparentemente inspirada no cover do grupo da Radio 1 Live Lounge de seu single Want To Want Me em 2015.

Touch
Official Chart Peak: Número 4
Lançado: 2016
Vendas no Reino Unido: 1,6 milhões

 

Apesar de perder o primeiro lugar, Touch é um dos singles de maior sucesso da Little Mix. A faixa produzida pelo MNEK passou dez semanas no Top 10, seis das quais ficaram presas no número 4. A música está em terceiro lugar em suas melhores vendas de todos os tempos, e também é seu terceiro hit mais tocado, com massivos 150 milhões de reproduções.

Shout Out to My Ex
Official Chart Peak: Número 1
Lançado: 2016
vendas no Reino Unido: 1,96 milhões

 

Este hino de despedida foi direto para o número 1 e passou três semanas lá, deslocando 95.000 vendas nas paradas na semana de estreia. Foi também o único single no topo das paradas naquele ano com cantoras femininas! Quando se trata de álbuns, Little Mix vendeu cerca de 3,5 milhões em seus seis álbuns. O Glory Days de 2017 termina no topo, com poderosos 1,19 milhões de vendas seguido por Get Weird de 2015 com 919.000. Seu álbum de estreia, DNA, está se aproximando da marca de meio milhão, com 468.000 vendas combinadas, enquanto sua segunda coleção, Salute, está em quarto lugar com 424.000. O LM5 de 2018 está em 316.000 e, finalmente, o Confetti de 2020 acumulou 206.000 de vendas.

Tradução e Adaptação: Equipe BrasilLM | Fonte: Official Charts



06.05.21

Depois de dois anos desde o lançamento do seu empoderado e inesquecível quinto álbum de estúdio, intitulado como LM5, a Little Mix garantiu mais um álbum de platina em solo brasileiro por vender mais de 40 mil cópias.

Agora as meninas possuem 3 álbuns platinados no país, sendo eles? “LM5”; “Glory Days” (2016); e “Get Weird” (2015).

Além do mais, o álbum LM5 conseguiu atingir a incrível marca de mais de 1 bilhão de reproduções no Spotify, conquistando o recorde de girlgroup com mais álbuns a atingir essa marca na plataforma, sendo 3 álbuns diferentes a conseguirem esse feito (LM5, Glory Days e Get Weird).



24.12.20
Publicado por: Carla
Assista ao LM5: The Tour Film

Perrie Edwards, Jesy Nelson, Leigh-Anne Pinnock e Jade Thirlwall embarcaram na ‘LM5 The Tour‘ em 2019, passando por 40 arenas em toda a Europa, incluindo Espanha, Itália, Alemanha, Holanda , Bélgica, França, Reino Unido e Irlanda. Elas venderam mais de 400.000 ingressos, incluindo 5 shows esgotados no 02 London.

Little Mix gravou este filme, intitulado de ‘LM5: The Tour Film‘, no show final da turnê na icônica arena 02 de Londres. Em uma carreira que abrange um conjunto de dezenove singles, o grupo apresenta sucessos como ‘Shout Out to My Ex‘, ‘Woman Like Me‘, ‘Wings‘ e ‘Touch‘ para uma multidão de mais de 15.000. Apresentando aparições surpresa da lenda londrina Stormzy em ‘Power‘ e da sua compositora e amiga de longa data, Kamille, em ‘More Than Words‘.

O filme foi primeiramente exibido nos cinemas de alguns países, e agora o BrasilLM disponibiliza para vocês ele completo. Enjoy!

OPÇÃO 1

OPÇÃO 2

OPÇÃO 3

OPÇÃO 4



10.11.20

Para celebrar o lançamento de Confetti, a Official Charts apurou quais são os álbuns mais exitosos das meninas nos charts, incluindo suas vendas físicas, downloads e streaming. Desde que ganharam o The X Factor em 2011, consagrando-se como o primeiro grupo a ganhar o reality show, Little Mix tem passado quase uma década cavando um espaço para elas como a maior girl band do Reino Unido, se não a maior do mundo. Com o lançamento de seu sexto álbum de estúdio, Confetti, Perrie Edwards, Jesy Nelson, Jade Thirlwall e Leigh-Anne Pinnock estão recuperando as pistas de danças com muito pop energético.

Mas qual dos álbuns anteriores se saiu melhor? Analisamos os números e revelamos os álbuns oficiais mais exitosos da Little Mix, com totais combinando vendas físicas, download pagos junto de mais unidades de streaming. Então, vamos começar:

 

5. LM5

Lançamento: 03 de novembro de 2018

Official Chart Peak: #3

Vendas: 292,000

Sendo este seu álbum mais pessoal, seria o último lançado em parceria com sua antiga gravadora, SYCO Music antes de assinarem um novo contrato com a RCA Label UK.  Lançado pela primeira vez em 2018, apresenta uma forma mais profunda e crua do que seus álbuns anteriores (justiça para Wasabi).  Com a ajuda de Jess Glynne e Ed Sheeran e com uma parceria ao lado de Nicki Minaj, Woman Like Me, o primeiro single do álbum, alcançou o número 2 no Official Singles Chart.

4.  Salute

Lançamento: 8 de novembro de 2013

Official Chart Peak: #4

Vendas: 415,000

Visto por muitos fãs e críticos como seu álbum mais forte, Salute imergiu Perrie, Jade, Leigh-Anne e Jesy em um mundo de R&B futurístico para seu segundo álbum de estúdio, impressionantemente elegante.

O single principal, Move, chegou ao número 3 na parada do Official Charts, com uma estrutura estranha que lembrava a música Biology das Girls Aloud. Essa não foi a única influência da girlband presente; a faixa-título colocou as meninas em vocais inspirados nas Destiny’s Child junto de batidas de R&B mais fortes. Totalizando 415.000 vendas até o momento, Salute provou que Little Mix estava no jogo há muito tempo.

3. DNA

Lançamento: 19 de Novembro de 2012

Official Chart Peak: #3

Vendas: 460,000

Como o primeiro grupo a ganhar o The X Factor, as expectativas eram muito altas para o álbum de estreia da Little Mix. Felizmente, elas aceitaram o desafio e muito mais.

O principal single Wings liderou o Official Singles Chart e alcançou uma mensagem inspiradora de amor próprio; elas se envolveram com os produtores góticos de EDM-pop em DNA, diferente de Change Your Life. Obtendo 460.000 vendas totais no Reino Unido, DNA lançaria a carreira da maior banda feminina da Grã-Bretanha e elas nunca mais olhariam para trás.

2. Get Weird

Lançamento: 6 de novembro de 2015

Official Chart Peak: #2

 Vendas: 882,000

Não chame isso de retorno! Depois de descartar um álbum já feito e que seria o seu segundo álbum, Little Mix lançou o Get Weird, que, apesar do título, provou ser o álbum com seu maior foco comercial até então.

Black Magic é uma das grandes reviravoltas sônicas do pop, com guitarras de funk irresistíveis e um refrão coberto de doces que fez a música se tornar o terceiro single número 1 das meninas no Reino Unido, liderando as paradas por três semanas consecutivas. Seguindo outros sucessos de singles como Love Me Like You e Hair com Sean Paul, Get Weird registrou vendas impressionantes de 882.000, tornando-se o segundo maior álbum do grupo.

 

1. Glory Days

 Lançamento: 18 de Novembro de 2016

Official Chart Peak: #1

Vendas: 1,15 milhões

Os dias de glória, de longe. A oferta mais forte das garotas até então, seu quarto álbum foi o sinal de um grupo feminino atingindo o auge de seus poderes. O carismático principal single Shout Out To My Ex deu a Little Mix seu quarto single número 1 no Reino Unido,  embora seja o poderoso Touch que muitos apontaram como um ponto alto em suas carreiras.

E que ponto alto! Com o quarteto firmemente em sua fase imperial, Glory Days se tornou o primeiro álbum do Little Mix número 1 no Reino Unido, vendendo impressionantes 96.200 cópias apenas na primeira semana. Ele também tem o mais longo tempo de qualquer um de seus álbuns no Top 40 Oficial de Álbuns, com um total de 89 semanas. É assim que se faz!

Tradução: EquipeBrasilLM

Fonte: Official Charts



14.03.20

O grupo publicou nesta última quinta-feira, (12), em seu canal do YouTube o vídeo clipe oficial de Wasabi, encerrando assim, a era LM5 – que pelo visto, apesar de ter sido marcado por momentos únicos, não deixou de ser também, turbulenta de certa forma.

Com dois carros-chefes lançados anteriormente, Little Mix não deixou a desejar em seus últimos lançamentos, trazendo ao público sua tão sonhada parceria com a rapper, Nicki Minaj em Woman Like Me e a amada por todos os fãs, Think About Us. A décima faixa do álbum LM5, Wasabi, se tornou viral no aplicativo “Tik Tok” nos últimos meses e por isso, a música atualmente é a mais popular do grupo no aplicativo.

Pronta para ser uma das canções mais bem sucedidas do LM5, “Wasabi” teve também um crescimento imenso no Spotify. A música já tinha nascida aclamada sem nenhuma divulgação do grupo, o lançamento de um clipe era simplesmente inevitável. A gravação do vídeo clipe conta com os bastidores mostrados em sua última turnê – a LM5 Tour. Cenários diferentes foram usados durante as filmagens, tornando-se assim, um vídeo natural e caseiro. Dando a entender no final do vídeo, as meninas finalmente se preparam par uma nova era. Estamos ansiosos!

Assista:



10.12.19

Enquanto 2019 tem visto girl bands como as Spice Girls e as The Pussycat Dolls retornarem sem uma integrante – Little Mix insiste que isso nunca seria o caso delas. Na verdade, o grupo declarou que elas não poderiam continuar se uma delas saísse – e que elas funcionam como um quarteto.

Falando com o MailOnline exclusivamente, a banda – que inclui Leigh-Anne Pinnock, Jade Thirlwall, Jesy Nelson e Perrie Edwards – declarou que elas nunca irão ter desavenças, ao contrário das Girls Aloud.

Eu não consigo ver a gente se desentendendo. Ou [em caso de separação] voltando juntas sem uma de nós estarmos envolvida’, Jade, 26, disse. ‘As pessoas sabem que somos amigas. Não é algo falso, você apenas sabe que é verdade.

‘Se uma de nós não quisesse voltar, não conseguiríamos’, Leigh-Anne, 28, adicionou. ‘Até mesmo as Spice Girls – que voltaram sem a Victoria – elas conseguiram. Mas com a gente não seria possível. ’

No verão passado as Spice Girls que incluem – Emma Bunton, Mel B, Mel C e Geri Horner esgotaram estádios pelo Reino Unido para a sensacional SpiceWorld Tour, mas sentimos a falta da quinta integrante Victoria Beckham.

Já na semana passada, foram as The Pussycat Dolls que voltaram, e dessa vez sem Melody Thornton. Rumores diziam que Melody não estava interessada em voltar, tendo em conta que Nicole Scherzinger é a cantora líder ofuscando as outras integrantes.

Você não sabe o que se passa. As pessoas acham que a gente briga, mas nunca brigamos’, Perrie, 26, disse da situação.

‘E sabe de uma coisa? Se a Melody não quis voltar ao grupo porque queria mais partes ou o que quer que seja, que seja assim, cada uma do seu jeito […] E se as outras garotas voltaram porque sentiram que era o certo para elas, então eu digo ‘vai com tudo suas maravilhosas.’

A gente sempre deixou isso claro’ Jesy, 28, disse.

‘Todo mundo é igual no grupo. Nós somos quatro. Little Mix não é Little Mix a não ser que tenha quatro de nós ’, Perrie conclui.

Semana passada, o grupo lançou o seu primeiro single de natalino, One I’ve Been Missing, que foi escrito por Leigh-Anne. A compositora – ao lado de Jade – são as compositoras principais do grupo, com Jesy e Perrie felizmente as deixando escreverem.

‘Com [álbuns] DNA, Salute, Get Weird e Glory Days, nós todas compomos. Mas então quando LM5 veio, Jesy e eu dissemos ‘vocês duas estão arrasando’ – para Leigh-Anne e Jade. ’

‘Eu não tenho paciência!’ declara Jesy. ‘Escrevendo canções, ou eu estou compondo ou não. E se eu não estou eu acho desgastante. Eu apenas sei quando estou afim ou não. Jade e Leigh podem ficar com uma música e pode melhorar. Se eu acho que não é boa, eu apenas desisto. Ás vezes eu olho para essas duas e vejo o entusiasmo delas por certa canção e eu apenas penso ‘sério?’

Jade elabora:

‘Você pode ter sessões de onde nada se forma. Tem que continuar e então do nada você pode ter um hit. ’

Leigh-Anne completa:

‘Parece terapia. Depende das emoções que você está sentindo no momento. ‘

Sim, se eu estou passando por algo e penso: isso poderia ser uma música, então estou totalmente lá, vivendo por isso ‘, continuou Perrie. ‘Eu fico tipo, “pessoal, esse é o conceito de uma música”. Mas não posso dizer “vou escrever uma música sobre isso hoje”, caso contrário não vou conseguir. ‘

One I’ve Been Missing foi escrito por Leigh-Anne, e ela manteve em segredo por um tempo.

‘Ela tinha essa joia guardada e não nos contou nada’, explicou Jesy, ‘Ela compôs no verão e depois disse que tinha uma música de natal para nos mostrar e ficamos tipo ‘Isso é incrível!’

Perrie inclui:

‘Na verdade, de primeira dissemos ‘Leigh é verão, é difícil entrar na vibe’’. Então nós ouvimos e amamos. ’

Jesy adiciona:

‘É diferente. Tem uma mensagem diferente. Não é ‘Feliz Natal’… ’’

A compositora Leigh-Anne resume:

‘Nós podemos nos relacionar com isso. É tudo sobre sentir falta dos nossos amigos, família, estar longe de casa. Ficar com saudades dos nossos namorados. E sobre lançar uma música natalina – já estava na hora. ’

Fonte: Daily Mail



13.10.19

Little Mix está fazendo um novo show de talentos para a BBC. O grupo tem tido grande sucesso internacional desde que venceu o The X Factor em 2011. Esse show é uma programação do horário do fim de semana da ITV, mas a banda agora está indo para a BBC para o seu próprio reality show intitulada “Little Mix The Search”.

A BBC recusou-se a comentar sobre o assunto, mas a Variety confirmou que o projeto, relatado pela primeira vez através do jornal britânico The Sun, está em andamento. O pubcaster britânico está procurando um novo formato aos sábados à noite. A audiência do “Strictly Come Dancing” permanece popular, mas vários esforços para lançar novos hits fracassaram.

Jesy Nelson, do Little Mix, fez recentemente um documentário único para a BBC, “Jesy Nelson: Odd One Out“, no qual ela se abriu sobre os abusos que sofreu nas mãos de cyberbullies.

No formato de talento “Little Mix – The Search”, Nelson e suas colegas de banda, Jade Thirlwall, Perrie Edwards e Leigh-Anne Pinnock, serão mentoras de promessas.

Little Mix teve uma série de singles nas paradas do Reino Unido, incluindo “Black Magic” e “Shout Out To My Ex“, vendendo mais 50 milhões de discos ao redor do globo. A banda estava na gravadora de Cowell, mas mudaram-se para a RCA – para o seu quinto álbum mais recente, “LM5“. A banda é gerenciada pela Modest.

Fonte original: Variety



19.11.18

Nós falamos com Leigh-Anne Pinnock e Jade Thirlwall na véspera do lançamento de LM5. Leia abaixo:

Houve um tempo em que Little Mix queria ser a maior girl group do mundo, mas agora que elas já conquistaram este status, sobrou somente mais outra coisa. “Acho que nós não vamos parar até sermos, tipo, a melhor girl band do mundo,” Jade Thirlwall admite, acrescentando, “nós ainda temos um longo caminho à percorrer”.

Seu último álbum, LM5, é do tipo que fará seus fãs comuns as acompanharem. Sua mensagem inicial – “Ela é uma vadia má/feita de magia” – é cantada numa harmonia angelical à quatro, uma captura perfeita de seu caráter moral. É o “The National Manthem,” e em 30 segundos e 23 palavras, elas resumem a essência de Little Mix: quatro mulheres que podiam cantar dentre a indústria pop mas que escolheram entregarem as vozes para os pilares do empoderamento feminino.

Está bem claro que há uma divisão de como os tabloides retratam Little Mix versus o que quem as acompanha pensa da banda, mas muita da negatividade vem de uma coisa em particular. “A maioria das pessoas não sabe que nós escrevemos nossa música,” diz Leigh-Anne, “pois viemos de um reality show.

Mesmo que já tenha se passado um bom tempo desde sua aparição no X Factor, críticas sempre se apoiam nisto. “Pessoas pensam que, por sermos uma girl band, somos fantoches, e simplesmente seguimos a maré.” diz Pinnock. “É a coisa mais preocupante, pois temos todo um pequeno controle que você possa imaginar.” Este álbum – o mais coerente e repleto de pancadões até hoje, na verdade, o que elas mais tiveram controle até hoje. Coproduziram o negócio todo, escreveram em quase todas as músicas, e encontraram uma identidade sonora diferente do que apontam para o que girl groups possam cantar.

Quando não são menosprezadas, são julgadas por suas roupas ou, mais apropriadamente, a falta dela. “Estamos de saco cheioThirlwall lamenta, “Tipo, qual o problema de vocês? Acabamos de fazer uma das melhores performances de nossas vidas, e a primeira coisa que falam é que deixamos um pouquinho de peito para fora”. É algo sério para a banda, e estão cansadas disso, agora mais do que nunca.

Pinnock admite que tem sido mais notável enquanto o grupo tem adotado uma “mentalidade feminista”. Ela menciona, “Saímos noite passada, e… as coisas que disseram sobre os peitos da Jesy…tipo, e daí? Ela tem peitos, todas temos, não é grande coisa. Nos sexualizam demais, a mídia.” Thirlwall concluiu, “Para nós, é mal jornalismo… achamos que a mídia está se perdendo.

Uma história em particular sobre a mídia, terminou como música no álbum, elas me contaram. As meninas foram perseguidas por paparazzi enquanto deixavam a Sony, e “disseram coisas muito ruins,” Pinnock explica. “Nós dissemos, ‘precisamos escrever sobre isso; precisamos usar isso e transformar em algo positivo que ajude quem se sente mal.

A experiência se tornou “Strip”, um manifesto afrontoso para dançar e para mandar os haters se calarem. “Imagem corporal era algo importante para o álbum,” Thirlwall disse. “Com a mídia social, há muita pressão nos jovens para estarem de certa forma, e acho que nos sentimos mais confiantes agora.

Você pode ouvir a confiança no álbum, na maneira em que elas impõem o amor próprio que elas aprenderam e o feminismo aperfeiçoado por girl groups do passado. Elas canalizaram um som mais ousado e é algo tão verdadeiro que outras garotas realmente querem ouvir (imagine se Play, o girl group sueco que pouco durou, que popularizou “Cinderella” se inspirasse no som de Destiny’s Child – provavelmente soaria como o LM5).

Sempre existiu um elemento feminista em Little Mix, mas tem sido algo muito pouco explorado, até agora. Em LM5, é bem mais explorado, e dá para ouvir a aprendizagem, crescimento e compartilhar suas lições com seus fãs.

Pinnock me disse que está entediada com a era dos influenciadores digitais: ”Quero ver algo que irá me inspirar. Quero ver pessoas falarem de problemas reais.” Então elas fizeram isto para si e para seus fãs.

Elas encontraram mulheres que podiam falar o que o grupo não tinha conhecimento, ativistas e artistas que são apaixonadas e peritas no assunto de empoderamento – Megan Jayne Crabbe, conhecida como ‘@bodyposipanda’, e a sócia-fundadora de Daughters of Eve, (Nimco Ali) que fala da conscientização da mutilação da genitália feminina, estão entre algumas que elas compartilharam- e entregam a plataforma Little Mix para elas, ao invés de tentar especificar cada tópico, no processo. “Estamos em um patamar da nossa carreira onde queremos ter certeza de que usamos nosso poder e influência em nossos fãs adolescentes para o bem,”Thirlwall me conta, e isto está bem claro em suas redes sociais e afins.

Elas deixam sua nuance mais feminista no fim do álbum. Thirlwall aponta um momento específico no passado que a inspirou. “Escrevi ‘Woman’s World’ no natal passado quando o movimento#MeToo estava realmente acontecendo,” ela me conta. “Lembro de ir ao estúdio e sentir muita raiva com o que estava e lendo e vendo.” Ela acrescenta, “Não acho que escrevemos outra música mais política e que realmente significa alguma coisa relacionado com o que acontece no mundo,” e ela está certa –  este deve ser um caminho que elas escolheram desenvolver futuramente.

Mas não será sua evolução de feminismo que prometerá a Little Mix uma trajetória contínua. Será o fato de que elas realmente se gostam. Uma raridade infeliz quando o assunto é de bandas, vindas de realitys ou outros lugares, e o fim da linha delas. O dia-a-dia da maior girl group do mundo não é bonito; é exausto e deixaria qualquer um no limite. Thirlwall admite que elas se apoiam rigorosamente uma nas outras, “Nós realmente não sabemos como artistas solo conseguem. Nós ficamos juntas, e quando uma está mal, sempre há três garotas que podem te por para cima e te fazer sentir melhor.

Aprendemos que precisamos estar no controle de nossas carreiras,Pinnock acrescenta, “pois no fim do dia, nós somente temos umas as outras.

Mas isto é tudo o que elas precisam enquanto embarcam em sua missão para se tornarem a maior banda do mundo.

Fonte: Nylon Magazine



Little Mix Brasil • Hospedado por Flaunt • Layout por Lannie D &